Review Redmi Note 9T | Um celular intermediário pronto para o 5G

Review Redmi Note 9T | Um celular intermediário pronto para o 5G

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 22 de Junho de 2021 às 18h05
Ivo/Canaltech

O Xiaomi Redmi Note 9T é mais um dos celulares intermediários lançados pela marca chinesa com a promessa de ser um ótimo aparelho, mesmo para as pessoas que não querem gastar muito para ter um celular de boa qualidade.

Com um processador de boa performance, bateria de 5.000 mAh e câmera principal de 48 MP, ele com certeza pode ser uma ótima opção para você que quer trocar o seu celular velhinho por outro melhor.

Curioso para saber mais sobre ele? Continua comigo que te contarei a minha experiência de uso.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Prós

  • Bom desempenho
  • 5G disponível
  • Entrada P2 para fone de ouvido
  • Acompanha capa de proteção

Contras

  • Notch para câmera frontal atrapalha no design do celular
  • Lente macro e lente de profundidade não muito boas
  • Apenas 4 GB de RAM

Design e Construção

O Xiaomi Redmi Note 9T é um dos celulares lançados pela Xiaomi mirando o nicho de aparelhos intermediários. Se você é um usuário que costuma utilizar o seu celular no dia a dia para tarefas corriqueiras — como checar as redes sociais, tirar fotos ou gravar vídeos, além de aproveitar alguns games para se divertir —, com certeza vai gostar bastante do que esse modelo tem a oferecer.

Começando pela construção, para quem gosta de telas grandes esse dispositivo é um prato cheio, já que possui 6,53 polegadas. Por se tratar de um modelo intermediário, a traseira e as laterais são feitas de plástico, o que é algo totalmente comum para este tipo de celular, já que não existe foco em acabamento premium nessa categoria.

  • Dimensões: 161,2 x 77,3 x 9,1 mm
  • Peso: 199 gramas

A tela é protegida com vidro Gorilla Glass 5, garantindo uma boa resistência a danos por riscos ou queda.

Sobre os conectores físicos e botões, temos o carregamento com fio USB do tipo C. Aqui é bom lembrar que a Xiaomi continua fornecendo carregadores na caixa com todos os seus celulares, o que considero um ponto bastante positivo. Temos também uma saída P2 para fones de ouvido, além dos botões laterais de volume e uma tecla híbrida para bloqueio/desbloqueio que possui um leitor de digitais embutido nela.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

Temos ainda 2 slots designados para chips das operadoras de telefonia e um espaço específico para um cartão de memória. Aqui você não terá que escolher entre um chip de operadora extra e um micro SD para expandir o armazenamento do seu celular.

Sobre as câmeras, temos quatro sensores de imagem, sendo três na parte traseira, e um na parte frontal. A única questão que me incomodou bastante na câmera frontal foi o design em volta dela, com a borda preta tendo bastante destaque.

Houve momentos em que eu parava de prestar atenção no que estava fazendo ou assistindo, pois esse elemento acabava me distraindo, como se algo estivesse atrapalhando o que eu estava fazendo naquele momento. Apesar dela estar posicionada no canto superior, justamente para não atrapalhar tanto, foi algo que me incomodou enquanto estava assistindo vídeos ou jogando algum game devido ao seu tamanho.

Tela

A tela do Redmi 9T é IPS LCD, o que pode ser visto como desvantagem para algumas pessoas, já que nesse caso a tela fica totalmente ligada enquanto estiver ativa, diferentemente das telas OLED disponíveis em outros modelos mais caros.

Para exemplificar, a tela OLED permite o total desligamento em pixels específicos quando o display exibe imagens com elementos escuros, garantindo maior economia de bateria e contraste.

Já a IPS se mantém totalmente iluminada enquanto ativa, mesmo em situações onde cores escuras são reproduzidas.

Inclusive, temos um vídeo aqui no Canaltech explicando mais sobre cada uma dessas tecnologias, e a maneira como elas funcionam. Caso queira entender os pormenores, vale a pena conferir.

A taxa de atualização desse display é de 60 Hz, algo totalmente esperado para um celular intermediário que não possui algum tipo de proposta mais específica ou gamer, por exemplo. A resolução da tela é full HD (1080p), o que garante uma imagem nítida com menos pixelização ao assistir filmes, vídeos ou utilizá-lo no dia a dia.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

O único ponto negativo que vale mencionar é sobre a utilização do brilho no modo automático, que acaba não sendo tão preciso em grande parte das situações. Na maioria das vezes precisei fazer o ajuste manual da tela para enxergar com maior nitidez. Não considero isso algo negativo, mas acredito que valha o apontamento.

E caso você precise utilizar seu celular na rua em momentos de chuvas leves, vale lembrar que esse aparelho possui proteção contra respingos. Essa proteção vale somente para situações em que o aparelho não for submerso ou exposto a uma grande quantidade de água de uma única vez.

Configuração e Desempenho

Logo que liguei o Redmi Note 9T, já estava disponibilizada uma atualização da MIUI indo para a versão 12.5.2. Por já possuir um Xiaomi de uso pessoal, posso afirmar que a nova MIUI me agradou bastante na usabilidade do aparelho.

Inclusive acho bem interessante a forma que o sistema operacional modificado pela Xiaomi traz melhorias bastante interessantes ao celular, uma vez que as atualizações do Android normalmente não trazem grandes mudanças nessa parte.

O processador utilizado neste aparelho é o MediaTek Dimensity 800U, produzido no processo de 7 nanômetros. Apesar da MediaTek acabar tendo um sério problema com desempenho, tendo processadores que normalmente ficam devendo nessa parte, este é um modelo totalmente diferente nesse aspecto, pois sua performance agrada bastante nesse aparelho.

Utilizei o modelo da Xiaomi por 3 dias direto, e a performance do chipset me agradou bastante.

Não percebi nenhum travamento ou engasgo, mesmo realizando diversas atividades corriqueiras ao mesmo tempo — como jogar, responder mensagens no WhatsApp e checar as minhas mídias sociais.

A alternância entre os aplicativos também era feita de forma bastante imediata, sem nenhuma lentidão considerável. Inclusive, fiquei bastante satisfeita com o desempenho do celular jogando Call of Duty: Mobile.

Mesmo não conseguindo trazer os melhores gráficos, por se tratar de um aparelho intermediário, os games rodaram lisos e sem travamentos. O celular também ficou bem frio mesmo após algumas horas jogando.

Na parte de conectividade, temos o Wi-Fi ac (agora chamado de Wi-Fi 5), suporte ao 5G, Bluetooth 5.1 e NFC. Até o momento da publicação desse artigo, o 5G está em negociação através do leilão previsto para ocorrer ainda em 2021.

Lembrando que o Redmi Note 9T possui versões de 64 GB e 128 GB de armazenamento com 4 GB de memória RAM em ambos os modelos.

Câmera

O Redmi Note 9T conta com quatro câmeras no total, sendo três delas na parte traseira, e a última na face frontal. A configuração dos sensores traseiros traz o principal com 48 MP (wide) e abertura de f/1.8; macro com 2 MP e abertura f/2.4; e uma terceira câmera em 2 MP e abertura f/2.4 para registrar profundidade.

Já a frontal entrega 13 MP com abertura f/2.3. Deixando de enrolação, vamos aos testes práticos.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

Câmera Principal

A câmera principal em 48 MP funciona muito bem em ambientes adequadamente iluminados, onde é possível capturar os detalhes com maior precisão. A abertura f/1.8 também é grande aliada nessa questão, já que garante maior entrada de luz na lente.

Utilizei a lente principal tirando fotos em modo “normal” e fotos utilizando o modo “pro” disponibilizado pelo celular.

O que pude perceber é que, em ambos os casos, as fotos saem com boa qualidade e nitidez, mas o modo “pro” exige que o usuário tenha um pouco mais de atenção ao fazer os registros, já que podem ser alteradas diversas opções com relação à qualidade da imagem em si.

O zoom também não é o forte da câmera principal, haja vista que as imagens acabam saindo “borradas” ao utilizar o recurso. Isso ocorre devido ao fato de o zoom ser digital e não óptico.

Câmera Macro

Os pontos fracos desse celular são as câmeras de 2 MP, começando pela câmera macro. Possuindo somente 2 MP, ela não consegue capturar imagens com uma boa quantidade de detalhamentos, gerando na maior parte das vezes uma imagem “borrada”.

Tentei de várias formas conseguir uma captura com boa qualidade, sem sucesso. Independente da forma, iluminação ou posição que tirasse a foto, o resultado era uma qualidade média ou baixa.

Câmera Frontal

Por fim, a câmera frontal não decepciona em nenhum aspecto. Se você gosta de postar suas próprias fotos em redes sociais, o Redmi Note 9T entregará imagens bem bonitas e com muita qualidade.

O modo retrato também conta com um recorte bem mais preciso, deixando as imagens bem bonitas e as selfies mais destacadas.

No mais, se você procura um celular para selfies e fotos do dia a dia, com certeza não se decepcionará com a performance deste celular.

Modo Retrato

O modo retrato também fica devendo em muitos aspectos. O recorte no desfoque da imagem não é feito de forma precisa, borrando partes da foto que não eram para ter esse efeito, infelizmente não cumprindo com sua proposta.

Modo Noturno

Já o modo noturno, apesar de entregar uma boa qualidade no geral, acaba por deixar passar alguns “defeitos” devido à tentativa de “clareamento” exagerado da imagem. Não que isso faça com que o modo perca o seu propósito, mas uma refinada na qualidade desse recurso seria algo interessante. De qualquer forma, se você quer tirar uma foto no escuro com uma qualidade razoável, não sairá decepcionado.

Sistema de Som

Devo dizer que a parte que menos me impressionou foi o áudio do Redmi Note 9T. Apesar de possuir duas saídas de som — sendo uma na parte superior e outra na parte inferior do aparelho — o volume poderia ser um pouco mais alto.

Por ser um celular intermediário, a qualidade de som também se mantém da mesma forma. Não existem grandes distorções mesmo colocando no volume máximo, mas ele entrega um som com graves e agudos em qualidade mediana.

O único ponto legal é que, em jogos FPS, eu conseguia distinguir a posição do inimigo entre esquerda e direita pelo fato do celular possuir as duas saídas de som, o que ajudava a garantir uma competitividade mais justa mesmo com quem usava fone de ouvido dedicado, por exemplo.

Bateria e Carregamento

Um ponto muito positivo desse celular é a bateria, possuindo capacidade de 5.000 mAh. Apesar de a tela IPS ser grande, a frequência em 60 Hz colabora para que a bateria não acabe de forma rápida. Isso garante que mesmo o usuário moderado ou mais exigente tenha um ótimo período de usabilidade no seu dia a dia.

Para avaliar esse critério, utilizo três métricas diferentes. Os testes que realizei foram em jogos, vídeos e séries, navegação geral e tempo de recarga da bateria de 0 a 100%. Lembrando que nas situações de uso geral, meu padrão é manter o brilho da tela em 70%, com o volume do som em 50%.

O primeiro teste foi com os jogos. Na realidade, com o game Call of Duty: Mobile. Joguei com a configuração no médio, através da conexão Wi-Fi. A bateria estava em 54% quando iniciei e, após 1 hora jogando, acabou em 39%. Uma utilização de 15% do seu total. O período total de testes nesse jogo foi de três horas.

O segundo teste que realizei foi com vídeos e séries. Comecei com a bateria em 21%, e ao final do teste estava com sua capacidade em 5%. Foi em torno de 01h30 assistindo, considerando as configurações que cito acima.

Já o terceiro teste era especificamente sobre o carregador. O aparelho suporta, no máximo, até 18 W para o fast charge. Porém, a Xiaomi (ainda) manda um carregador superior a este valor, mais especificamente, 22,5 W. Esperei que o celular zerasse a bateria para que o teste fosse realizado.

Comecei a carregá-lo às 09h47, com término em 100% às 11h51. Dessa forma, o aparelho demorou em torno de 2 horas e 4 minutos para ser carregado por completo. Apesar da demora, precisamos recordar que a bateria possui uma grande capacidade de 5.000 mAh e, mesmo com o fast charge, precisamos aguardar um pouco mais se quisermos atingir 100% de carga.

O Xiaomi Redmi Note 9T é um celular intermediário que entrega um ótimo desempenho para uso no dia a dia, aliado a uma bateria com alta capacidade que não te deixará na mão.

Concorrentes Diretos

Os principais concorrentes do Redmi Note 9T são o Realme 7 5G e o Moto G 5G. Entre suas características em comum estão o suporte ao 5G, mesmo tipo de tela (IPS LCD) e mesma capacidade de bateria (5.000 mAh).

As diferenças começam a aparecer com relação a memória RAM. Enquanto o Realme vem com 8 GB de RAM, o Moto G conta com dois modelos, sendo um com 4 GB, e outro, de 6 GB, enquanto o Note 9T fica apenas com seu modelo de 4 GB.

Já nas câmeras, as frontais dos modelos da Realme e Motorola tem uma pequena vantagem em relação a da Xiaomi, possuindo 16 MP contra os 12 MP do Redmi. Por fim, as gavetas de chips do Realme e Motorola são híbridas, então caso tenha dois chips de celular, ficará impossibilitado de utilizar um cartão de memória.

Conclusão

A Xiaomi raramente decepciona em seus celulares, mesmo possuindo alguns pontos que possam não ser tão positivos em sua construção. Com o Redmi Note 9T, isso não poderia ser diferente.

Este é um celular intermediário básico com algumas características de celulares superiores. Um ótimo desempenho aliado a uma boa capacidade de bateria, junto com o suporte ao 5G fazem deste aparelho uma ótima opção para quem quer um bom celular sem gastar muito.

Apesar das câmeras macro e de profundidade não serem das melhores, sua câmera principal de 48 MP e a frontal de 13 MP entregam boa qualidade, principalmente para postar fotos em suas redes sociais, ou tirar aquelas selfies pós-pandemia com os amigos.

Com relação à memória RAM, este aparelho poderia ter uma longevidade maior se possuísse a versão com 6 GB, mas caso você (assim como eu) seja um usuário em nível intermediário — utilizando seu celular majoritariamente para redes sociais, apps de conversa, etc — não terá problemas com isso tão cedo.

E aí, curtiu o Redmi Note 9T? Então vem conferir a oferta especial que reservamos para você!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.