Poco M3 explode durante uso, sem motivo aparente

Poco M3 explode durante uso, sem motivo aparente

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 01 de Dezembro de 2021 às 12h20
Twitter/@Mahesh08716488

Não é um bom ano para a confiabilidade de alguns modelos específicos de smartphones — já são vários os relatos relacionados a celulares que pegaram fogo ou explodiram próximos a seus proprietários. No dia 27 de novembro, o usuário Mahesh no Twitter (@Mahesh08716488) afirmou que uma unidade do Poco M3 foi destruída depois de entrar em combustão.

Usuário não deu detalhes sobre a explosão (Imagem: Captura de tela/91Mobiles)

Porém, o perfil não divulgou muitos detalhes sobre o caso. Não se sabe, por exemplo, em quais condições estava o dispositivo antes do acidente, o que poderia auxiliar a entender os fatores que levaram o celular a explodir. Não está claro se a situação causou ferimentos no dono do aparelho, e nem se será necessário fazer um recall, ou outra ação do tipo. Pouco tempo depois, o tweet foi deletado.

Por meio de suas redes oficiais, a Poco respondeu ao conteúdo com a seguinte mensagem: "Na Poco Índia, a segurança do consumidor é de extrema importância, e levamos o assunto a sério. Nesse momento, nosso time está investigando o caso para determinar suas causas, e garantir que o problema seja resolvido o mais breve possível."

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A marca também afirmou que seus dispositivos passam por vários níveis de testes rigorosos de qualidade, para garantir que a qualidade do dispositivo não é comprometida a nenhum nível. Esse comunicado também foi deletado.

Explosões de celulares foram registradas neste ano

Explosões causaram danos físicos e psicológicos (Imagem: Twitter/@suhitrulz e @Ammybhardwaj13)

Caso confirmada a veracidade dos conteúdos, será a primeira vez que um celular do modelo Poco M3 explode com um consumidor. Porém, a companhia já tem casos anteriores registrados, como um Poco X3 Pro que pegou fogo em setembro — na ocasião, as investigações da companhia concluíram que o dano foi indizido pelo usuário, pois ele teria aplicado uma força externa que entortou o módulo de cristais líquidos (LCM), afetando toda a construção estrutural do smartphone.

Além disso, já foram registrados pelo menos três casos de explosões na linha OnePlus Nord 2.

No primeiro, a marca também acusou interferências de fatores externos que comprometeram a integridade física do dispositivo, enquanto o segundo relato aconteceu em setembro, quando uma unidade pegou fogo dentro do bolso de um casaco do advogado Gaurav Gulati — na época, ele afirmou que sofreu ferimentos físicos, além dos danos psicológicos. A última ocorrência relatada até o momento aconteceu há menos de um mês, quando um usuário sofreu grandes lesões na parte superior da perna, próximo de onde o celular estaria localizado.

Fonte: 91Mobiles

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.