Pixel 4 terá desbloqueio facial e sistema de controle por gestos

Por Felipe Ribeiro | 29 de Julho de 2019 às 16h00
Captura de Tela/ Felipe Ribeiro
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Pixel

Ficha técnica

O Google faz questão de deixar o hype para o lançamento do Pixel 4 o mais alto possível. Em um vídeo do YouTube e em uma publicação em seu blog, a empresa revelou que o telefone contará com tecnologia de desbloqueio facial em vez de um sensor de impressão digital. A gigante das buscas também revelou que seu próximo smartphone topo de linha terá um recurso chamado "Motion Sense", que confirma que ele terá um chip Project Soli, que usa uma espécie de radar para detectar gestos próximos ao telefone.

Estratégia chamativa e arriscada

A adição do desbloqueio facial coloca o Pixel 4 em pé de igualdade com os iPhones modernos em nesse quesito, uma vez que essa modalidade é mais conveniente do que um sensor de impressões digitais na tela. No entanto, com essa estratégia, as atenções se voltam - e muito - para este lançamento, já que se esse recurso se mostrar menos competente do que foi visto nos telefones da Apple, isso será um grande problema. A maioria das tentativas de desbloqueio facial em telefones Android usava apenas a câmera selfie, se mostrando uma alternativa insegura e imprecisa, mesmo com alguns modelos apresentando melhorias.

A Google confirmou, também, que o Pixel 4 usará o recurso para pagamentos. "O desbloqueio facial funciona em quase todas as orientações - mesmo que você esteja de cabeça para baixo - e você pode usá-lo também para pagamentos e autenticação de aplicativos", disse a empresa.

Não é um simples desbloqueio

O recurso de desbloqueio facial do Pixel 4 usa uma variedade de sensores para identificar seu rosto, incluindo profundidade, infravermelho e RGB. Isso indica que ele deve funcionar em uma variedade de situações de iluminação, além de trabalhar com um conjunto diversificado de faces. A Google ressaltou que fez uma "pesquisa de campo" para garantir essas funcionalidades.

Além disso, o Pixel 5 não terá uma segunda câmera frontal (foto abaixo) como em alguns antecessores. Os Pixel 3 e 3 XL tinham um shooter de selfie ultra-wide que poderia capturar mais do seu entorno ou fazer com que mais pessoas aparecessem em uma foto. Mas a Google parece estar se afastando dessa estratégia nos lançamentos dessa temporada.

Imagem: Google

O Pixel 3a, por exemplo, tem uma única câmera frontal com um campo de visão mais amplo que o Pixel 3 tradicional, o que pode se repetir nos vindouros lançamentos.

Motion Sense

Quanto ao recurso "Motion Sense", a Google não deu muitos detalhes. Rumores anteriores diziam que esse recurso estava atrelado ao Projetc Soli, que usa um radar para detectar pequenos movimentos da mão ou dos dedos acima do dispositivo. A Google o havia demonstrado há alguns anos, mas não em um smartphone, e sim, em um smartwatch.

"O Pixel 4 será o primeiro dispositivo com o Soli, alimentando nossos novos recursos do Motion Sense para permitir que você pule músicas, adie alarmes e silencie chamadas telefônicas apenas acenando com a mão. Esses recursos são apenas o começo e, assim como os Pixels melhoram com o tempo, o Motion Sense também evoluirá", diz a Google, na postagem em seu blog.

O Pixel 4 será lançado em outubro, com data a ser definida.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.