Morte de jovem que usava celular enquanto carregava reacende alerta sobre hábito

Morte de jovem que usava celular enquanto carregava reacende alerta sobre hábito

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 30 de Agosto de 2021 às 15h07

Uma jovem de 18 anos foi eletrocutada ao utilizar o smartphone na tomada durante uma tempestade em Santarém, no estado do Pará. A vítima, identificada como Radja Ferreira de Oliveira, morreu durante a madrugada desta segunda-feira, e o caso relembra os perigos do hábito de manusear celulares e outros dispositivos enquanto estão diretamente ligados a uma corrente elétrica, especialmente durante um período de chuva forte e raios.

Quais os riscos de utilizar o celular na tomada?

Utilizar carregadores e cabos de qualidade é uma maneira de diminuir os riscos (Imagem: Firstpost)

Quando se carrega um aparelho, ele está recebendo corrente elétrica diretamente da tomada, e isso já é um risco por si só com qualquer tipo de dispositivo eletrônico. Durante uma tempestade, a rede pode ter oscilações extremas a ponto de causar ferimentos no corpo humano e também danos materiais, por isso é altalmente recomendado retirar todos os produtos da tomada, inclusive smartphones que não estão sendo utilizados.

Mesmo em momentos de condições atmosféricas calmas, não se recomenda o uso do smartphone durante a carga. Algumas situações específicas multiplicam o risco de choque, como a utilização do aparelho próximo à orelha em chamadas, ou enquanto se está sem calçados. Fones de ouvido também são um fator de risco, e devem ser evitados enquanto o smartphone está na tomada. Além disso, carregar o aparelho em áreas úmidas, como banheiro e lavanderia, não é recomendado.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Alguns sinais ajudam a identificar que o smartphone está com algum problema na bateria e pode apresentar riscos à saúde. Celulares que esquentam demais durante o carregamento — principalmente enquanto carregam sem o uso simultâneo — podem estar com alguma irregularidade. O inchaço da parte traseira do smartphone também pode representar perigo, e em ambos os casos deve-se levar o dispositivo a uma assistência técnica especializada imediatamente.

Segundo um relatório da Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos de Eletricidade (Abracopel), em 2019 foram registrados 909 acidentes e 697 mortes em casos relacionados com choques elétricos. Destes, 37 aconteceram com celulares, sendo 19 fatalidades.

De acordo com especialistas, as chances de falhas em aparelhos que estejam em carregamento são baixas, especialmente se as dicas de segurança forem seguidas e se a bateria, carregador e o cabo forem originais. Por isso, também é importante dar preferência a acessórios de marca, e evitar aqueles que são muito leves, baratos ou mal construídos.

Fonte: Tilt, Pró-Saúde

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.