Huawei pode ter banimento revisto nos EUA sob a gestão de Joe Biden

Por Rubens Eishima | 27 de Janeiro de 2021 às 09h51
Rubens Eishima/Canaltech
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Gina Raimondo, governadora do estado de Rhode Island, nos EUA, afirmou que pretende avaliar a manutenção da Huawei na lista de restrições do departamento de comércio dos Estados Unidos. A declaração, feita durante uma sabatina no senado estadunidense para sua indicação à secretaria do órgão federal, abre a possibilidade do fim do bloqueio à empresa chinesa no país norte-americano.

Mas...

Apesar da declaração, Raimondo foi veemente ao afirmar que seu objetivo é “proteger os norte-americanos e nossas redes de interferências do governo chinês ou qualquer tipo de influência nos bastidores”.

Raimondo foi indicada pelo presidente Joe Biden para assumir a chefia do departamento de comércio, órgão responsável pelo bloqueio econômico imposto à fabricante chinesa, além de outras empresas como ZTE, SMIC, a fabricante de drones DJI e até as ameaças não implementadas às redes sociais WeChat e TikTok.

Restrições afrouxadas?

As atuais sanções aplicadas durante o governo de Donald Trump restringem o acesso da Huawei a serviços e tecnologias dos Estados Unidos, incluindo por vias indiretas. Caso da fabricação dos chips HiSilicon pela taiwanesa TSMC, usando equipamentos e patentes norte-americanas.

Assim, a Huawei está banida de usar processadores, componentes e softwares de empresas norte-americanas, a não ser que os fornecedores obtenham uma licença especial junto ao departamento de comércio.

Ao ser perguntada pelo senador Ted Cruz sobre a manutenção da Huawei na lista de empresas bloqueadas, Raimondo respondeu que pretende reavaliar a situação, em conjunto com os parlamentares e representantes do setor:

“[Pretendo] rever as leis, consultar você, consultar a indústria, consultar nossos aliados e fazer uma avaliação sobre o que é melhor para a segurança nacional e a econômica americana.”

Caso a lista de sanções seja revista, a Huawei poderia voltar a oferecer os aplicativos do Google em seus smartphones Android, além de retomar a produção de seus processadores Kirin. A candidata à chefia do departamento de comércio não sinalizou, porém, com o fim das restrições da empresa na infraestrutura de telecomunicações nos Estados Unidos.

A posse de Raimondo no departamento ainda depende da aprovação de um comitê no Senado norte-americano, o que pode levar algumas semanas para ser concluído.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.