Honor desmente rumores de que estaria impedida de usar o Android

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 31 de Maio de 2021 às 14h30
Divulgação/Honor

A Honor prepara o lançamento dos primeiros smartphones originais da marca após a separação da Huawei, o Honor Magic e os aguardados aparelhos da linha Honor 50. Ambos marcam uma nova etapa para a fabricante em virtude do uso de chips Snapdragon, sendo os primeiros modelos da empresa a adotar soluções da Qualcomm após dois anos de sanções dos EUA.

No entanto, rumores divulgados nesta semana sugeriram que a companhia ainda não teria acesso ao software da Google, o que dificultaria os planos da marca de expandir sua atuação no mercado ocidental e, consequentemente, causaria impactos na previsão de vendas da Honor para este ano. Felizmente, esse não parece ser o caso, como confirmou a própria empresa eem novo comunicado.

Honor desmente ausência do Android

Ao China Securities Journal, a Honor garantiu que essas declarações são falsas, e confirmou que já possui licença para utilizar o software e os serviços da Google em smartphones. A companhia chinesa revelou ainda que, após a separação da Huawei, mais de 8.000 funcionários foram mantidos em diversas divisões, incluindo Pesquisa e Desenvolvimento, Vendas, Marketing e outras.

A Honor confirmou que já tem acesso ao software da Google, e que deve ter o estoque de chips restaurado nos próximos dois meses (Imagem: Divulgação/Honor)

A empresa está confiante com a recuperação e a expansão para novos mercados, como o CEO George Zhao já havia indicado no passado. O executivo acredita que o estoque de chipsets da Honor estará completamente restaurado nos próximos dois meses, o que abrirá margem para o lançamento do Honor 50, do Honor Magic e de outros dispositivos.

Honor 50 estreará o Snapdragon 778G

Há ainda mais alguns pontos que reforçam que a Honor de fato tem acesso aos serviços Google. O primeiro deles é a associação recém-anunciada da marca com a GSM Association, órgão responsável por coordenar as telecomunicações em todo o mundo, e representante de operadoras e fabricantes de praticamente todos os países.

A parceria entre Honor e Qualcomm é um dos pontos que reforçam o acesso da empresa ao software da Google (Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Outro argumento é justamente a nova parceria com a Qualcomm, que estreia forte com o lançamento de um novo topo de linha da família Magic, trazendo chipset Snapdragon 888, além da série Honor 50, que será um dos primeiros smartphones do mercado a adotar o recém-anunciado Snapdragon 778G, chip intermediário que promete entregar recursos de flagships a preços mais baixos.

Fonte: Gizmochina, Gizchina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.