Publicidade

Google Pixel 8 Pro terá termômetro para medir temperatura corporal

Por| Editado por Wallace Moté | 18 de Maio de 2023 às 11h59

Link copiado!

(Imagem: Divulgação/Google)
(Imagem: Divulgação/Google)
Pixel 8 Pro

Um vídeo compartilhado pelo site 91mobiles revela 40 segundos de instruções de como utilizar o sensor de temperatura corporal no Pixel 8 Pro, celular mais poderoso do Google que será apresentado em evento no último trimestre deste ano, esperado para o mês de outubro. O recurso pode ser uma das principais características exclusivas pode aparelho, mas será suficiente para chamar atenção?

Abaixo, vemos o design final do produto sendo apresentado e confirmando mais uma vez os rumores de que o conjunto triplo de câmeras será unido em um único recorte oblongo. Ao lado das lentes temos o flash LED e um novo círculo branco, identificado agora como o sensor de temperatura.

Continua após a publicidade

Para utilizar o sensor, usuários devem retirar acessórios e manter toda a região da testa até a têmpora sem obstruções. Basta então aproximar o termômetro próximo da pele (sem contato físico) e tocar no display para iniciar a contagem regressiva de quatro segundos, cobrindo o centro da testa até a têmpora.

Um termômetro no celular: qual a razão?

Assim como no texto, a demonstração em vídeo já parece suficientemente complicada para que usuários realmente utilizem tal recurso, uma vez que utilizar um termômetro tradicional pode trazer resultados mais precisos por serem produtos destinados de fato a esse fim.

Nos comentários do vídeo vemos pessoas em dúvida do motivo pelo qual o Google implementaria tal recurso. "Isso é uma piada?", questiona um. "Isso é tão desnecessário", afirma outro. "Por que o Google está voltando a experimentar recursos estranhos como fizeram no passado?", comenta um terceiro.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Este último comentário faz referência ao ambicioso e decepcionante Radar Soli utilizado no Pixel 4. O Google implementou o recurso prometendo avançado controle por gestos no ar e, no final, quase todos os consumidores desativaram o diferencial pelo alto consumo de bateria e pouca usabilidade.

Com o Pixel 8 Pro, um novo recurso de baixo uso real pode estar prestes a fazer estreia, podendo tornar o dispositivo mais caro e não implicar em eficiência na vida do consumidor que, no fim, só busca um excelente smartphone de alto desempenho, não um canivete suíço de recursos que nunca irão utilizar.

O Pixel 8 e Pixel 8 Pro têm lançamento esperado para outubro e serão apresentados com novo processador Tensor G3, câmeras mais avançadas, Android 14 de fábrica e expectativas para recursos úteis que usuários possam de fato utilizar no dia a dia.