Google pede aumento expressivo da produção de componentes dos Pixel 6 e 6 Pro

Google pede aumento expressivo da produção de componentes dos Pixel 6 e 6 Pro

Por Eduardo Moncken | Editado por Wallace Moté | 01 de Setembro de 2021 às 17h31
Google

Após duas gerações pouco surpreendentes, incluindo uma recheada de downgrades, o Google promete voltar a apostar alto nos seus smartphones com os Pixel 6 e Pixel 6 Pro. Ambos trarão um novo design bem diferente do que já vimos no mercado, além de um processador personalizado pela empresa em parceria com a Samsung, e especificações poderosas.

Os flagships já foram anunciados pela empresa, e quando os celulares forem lançados, o Google espera estar preparado para atender a demanda: confiante no desempenho dos dispositivos, a companhia pediu que seus fornecedores aumentem a produção de componentes em 50%.

(Imagem: Divulgação/Google)

Boa parte dos motivos pelos quais os Pixel 6 e Pixel 6 Pro poderiam vender bem já foram anunciados: eles representam uma grande reformulação visual na linha, marcarão o retorno dos smartphones Google ao segmento de flagships, e trarão especificações de câmera competitivas frente a outros celulares top de linha. Some ainda o longo suporte de software da empresa, que costuma chegar a quatro anos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Alcançando rivais em recursos modernos

Os top de linha deverão ainda contar com carregamento rápido sem fio de 23 W através de um novo Pixel Stand, que dá as primeiras pistas de sua existência. É mais um sinal de que o Google está buscando atualizar seu portfólio com configurações competitivas. Outro é a provável adoção de telas OLED com taxa de atualização de 120 Hz.

Apesar de já ter confirmado algumas especificações, o Google não cravou data para o evento oficial dos Pixel 6 e Pixel 6 Pro. A empresa se limita a informar que o fará entre setembro e novembro. Por isso, insiders chegaram a levantar a possibilidade do anúncio antes do iPhone 13. Mas exceto pelo Pixel 5 — anunciado no último dia de setembro do ano passado — a empresa costuma reservar seus eventos para outubro.

Vale lembrar que no mês passado o Google lançou o Pixel 5a 5G. Se trata do segundo intermediário consecutivo da empresa. Os consumidores que gostam da linha estão “órfãos” de um flagship desde 2019, quando a companhia lançou os Pixel 4 e Pixel 4 XL, que mesmo assim decepcionaram pela falta de inovação (principalmente em câmeras) e a baixa autonomia do modelo menor.

Fonte: wccftech, Nikkei

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.