Expositores da MWC 2020 não serão ressarcidos pela organizadora do evento

Por Rubens Eishima | 21 de Fevereiro de 2020 às 14h15

O cancelamento da MWC 2020 faltando menos de um mês para o evento levantou algumas dúvidas, uma delas sobre se o investimento feito pelos expositores seria ressarcido pela organizadora do evento. Segundo duas fontes ouvidas pelo site Telecoms, a GSMA não devolverá o dinheiro gasto por elas.

A resposta recebida da GSM Association, organizadora da MWC, por ambas as fontes, faz referência à cláusula 21.10 dos “Termos e Condições padrão para Exibição, Publicidade e Patrocínio”, disponível em inglês neste link, que isenta os organizadores de responsabilidade por “eventos de força maior”, ou como cita o contrato (em tradução livre):

“O Organizador não será responsável perante a Empresa [expositora] por quaisquer perdas, custos, danos ou despesas (incorridos sob contrato, delito ou de outra forma) sofridos ou incorridos como, direta ou indiretamente, resultado de um evento fora do controle do Organizador, incluindo, sem limitação, qualquer ato de Deus, doença ou epidemia, greve, bloqueio, distúrbio industrial, falha de fornecedores, ato de inimigo público, guerra, disputa trabalhista, ato terrorista, bloqueio, tumulto, comoção civil, demonstração pública ou restrição de autoridade governamental ou local, nem o Organizador será obrigado a reembolsar quaisquer taxas.”

O arquivo com os termos – curiosamente enviado ao endereço do site em janeiro – inclui ainda o valor que a GSMA teria de pagar às expositoras que cancelaram sua participação antecipadamente – zero: “Rescisão menos de 120 dias antes da Data do Evento, cem por cento (100%) [de reembolso] do custo total do Espaço, Publicidade e/ou Patrocínio cancelado.”

O cancelamento da MWC 2020 em Barcelona, na Espanha, foi motivo de algumas reviravoltas, com direito ao anúncio do cancelamento poucas horas depois de um comunicado confirmando o evento. O site Wired noticiou inclusive que a organização buscou com o governo espanhol a decretação de um estado de emergência de saúde antes do cancelamento, com o intuito de recuperar parte do investimento junto às seguradoras.

Resta saber como fica o MWC Shanghai 2020, marcado para junho, além das negociações com as empresas expositoras para futuras edições do evento.

Fonte: Telecoms

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.