Devido ao coronavírus, produção de smartphones diminuirá 10% em 2020

Por Diego Sousa | 03 de Março de 2020 às 09h40
Reprodução/Notícias ao minuto

A produção de smartphones deve ser bem mais afetada do que era previsto anteriormente. Segundo dados divulgados pela Strategy Analytics Wireless Smartphone Strategy (WSS), a proliferação do CODIV-19 (coronavírus chinês) em outros países, como Itália, Coreia do Sul e Japão, fará com que a produção seja 10% menor do que o esperado antes da epidemia.

O relatório aponta para uma diminuição em todas as regiões afetadas pelo CODIV-19 ano após ano, sendo a China a maior afetada mesmo com a situação por lá “sob controle”, com produção 15% a menos do que o esperado.

Produção de smartphones na China continua a mais afetada (Foto: Reprodução/Foxconn)

Sui Quian, diretor de Serviços de Estratégia da Strategy Analytics Wireless, afirmou em comunicado que a nova previsão se deu, pois, embora a China esteja entrando na segunda etapa da epidemia, outros países começaram a receber um grande número de casos. Se o número de mortos aumentar nas próximas semanas, será possível observar um declínio no mercado de ações e perdas ainda maiores para o setor.

Atualmente, grande parte dos equipamentos necessários para a produção de dispositivos eletrônicos, seja smartphones, tablets ou PC, vem da China. Durante a epidemia, dezenas de fábricas fecharam as portas por recomendação do governo chinês e de autoridades de saúde, o que causou todo um “efeito dominó” no mercado.

Algumas empresas já estão partindo para o plano B, como é o caso do Google e da Microsoft, que mudaram suas produções da China para o Vietnã. A Samsung também está concentrando grande parte dos equipamentos essenciais em sua fábrica na região norte do país vietnamita.

Para o segundo semestre de 2020, a recuperação depende de como a epidemia estará daqui a alguns meses. Segundo o relatório, estamos no período de pico de pânico e medo, que deve durar até final de março. Abril e maio deverão ser os meses de controle. De junho em diante, se tudo ocorrer bem, devemos ver uma melhora modesta no segundo semestre de 2020.

Agora, caso essa previsão não se realize, a chance é de haja um declínio na produção de smartphones ao redor do mundo de mais de 10%, na medida que o mercado de ações caia e a desaceleração do crescimento econômico comece.

Fonte: Gizmochina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.