Chip pode substituir de vez botões físicos em smartphones

Por Rafael Rodrigues da Silva | 18 de Dezembro de 2019 às 15h15

Em 2007, a Apple revolucionou o mercado de smartphones ao acabar com o teclado alfanumérico físico e torná-lo um teclado digital na tela, e tudo indica que a partir do ano que vem teremos mais uma revolução do tipo: começaremos a ver smartphones sendo lançados sem nenhum tipo de botão físico.

Isso porque na última terça (17) a UltraSense System anunciou o primeiro produto da empresa: o TouchPoint, um chip de dimensões minúsculas capaz de gerar ondas sonoras em uma frequência que não é captada pelo ouvido humano. O componente deverá ser demonstrado durante a CES 2020 em janeiro, mas o funcionamento básico é que, ao analisar como as ondas sonoras geradas pelo chip se dispersam pelo ar ao redor do smartphone, é possível saber se o usuário está fazendo ou não um movimento de apertar o botão.

A ideia dele é permitir que as fabricantes consigam desenvolver smartphones que não necessitem de botões no corpo do aparelho, como o de ligar/desligar e o controlador de volume. Uma das vantagens dessa mudança é, por exemplo, tornar os aparelhos mais resistentes à água. Isso acontece porque, para inserir os botões físicos, é necessário criar furos no corpo do aparelho onde esses botões ficarão localizados, o que impede que tornar esses aparelhos realmente impermeáveis. Com o chip da UltraSense será possível fazer com que todo o corpo do smartphone seja uma única massa sólida, o que tornará o aparelho ainda mais resistente à água.

Por enquanto, ainda não se sabe quais serão os primeiros smartphones a abandonar os botões físicos, mas as cinco maiores fabricantes de smartphones do mundo já estão em contato com a UltraSense, e acredita-se que os primeiros aparelhos com o TouchPoint deverão chegar ao mercado já no meados de 2020. E, como o valor do chip é o mesmo que as empresas gastam para comprar os botões físicos, a novidade poderá aparecer tanto nos modelos mais avançados quanto naqueles mais simples e baratos.

Além de substituir os botões físicos, a UltraSense também já está trabalhando para que essa tecnologia também funcione com o reconhecimento de gestos, utilizando mais de um chip para conseguir detectar movimentos do dedo deslizando no ar e até mesmo funcionar como um joystick. A companhia também já trabalha em uma solução do tipo para notebooks, que permitiria substituir os atuais touchpads.

Fonte: Cnet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.