Celulares 5G já correspondem a 33% das vendas na China

Por Rubens Eishima | 28 de Julho de 2020 às 08h29
Reprodução

Apesar do impacto negativo do novo coronavírus no mercado de celulares como um todo, o segmento de aparelhos 5G tem representado resultados animadores para as fabricantes. Dados divulgados pela consultoria Counterpoint indicam que, no segundo trimestre do ano, um em cada três smartphones vendidos na China eram compatíveis com a rede de nova geração.

No geral, a venda de celulares no país caiu 17%, na comparação com o mesmo período de 2019. A consultoria destacou, porém, que o trimestre teve um resultado 9% superior aos primeiros três meses de 2020, o que foi interpretado como um sinal de recuperação. Primeiro país afetado pela COVID-19, a China começou a voltar à normalidade já no final do primeiro trimestre, mas a demanda por eletrônicos segue tímida.

A principal beneficiada com a procura por aparelhos 5G foi a local Huawei. A empresa não apenas conquistou 60% de participação dos celulares de nova geração, como alcançou sua maior fatia de mercado na China. A fabricante das linhas Mate 30 e P40 foi responsável por 46% das vendas de celulares no mercado local.

Além da maior fatia da Huawei, Apple foi a única marca com crescimento entre o 2ºT de 2019 e 2020 (imagem: Counterpoint Research) 

Outras marcas

Enquanto a Huawei registrou um aumento de 14% nas vendas na comparação com o segundo trimestre de 2019, as outras marcas locais não tiveram resultados positivos. As fabricantes Vivo, Oppo e Xiaomi tiveram queda nas vendas na casa dos 30%.

A única outra empresa que apresentou um crescimento foi a Apple, com aumento nas vendas de 32% na comparação entre os segundos trimestres de 2019 e 2020. Segundo a Counterpoint, o resultado da norte-americana se deveu ao lançamento do iPhone SE 2020, além de reduções nos preços da linha iPhone 11.

5G em ascensão

Os 33% de mercado registrados pelos aparelhos 5G representaram um aumento considerável em relação ao primeiro trimestre, período no qual responderam por 16% nas vendas. Os números da consultoria apontam que a participação foi ainda maior no mês de junho, quando mais de 40% dos smartphones vendidos eram aparelhos 5G.

Além dos 60% de participação da Huawei, o segmento de modelos 5G é dominado pelas outras três principais marcas locais. A “HOVX” — Huawei, Oppo, Vivo e Xiaomi — correspondem a 96% das vendas dos celulares de nova geração.

A consultoria destacou que os modelos 5G ainda são vendidos no país como aparelhos premium, com preços superiores a R$ 2.000. Porém, o lançamento de novos processadores intermediários deve baratear os celulares, alimentando a participação de mercado dos smartphones de alta velocidade.

Fonte: Counterpoint

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.