Project Ara: smartphones modulares da Motorola podem mudar o mercado

Por Gabriel Tonobohn | 29.10.2013 às 13:23

A Motorola anunciou o Ara, um novo projeto que, se sair do papel e for bem recebido pelo mercado, pode mudar o mundo dos smartphones – e talvez até mais.

A empresa está trabalhando no desenvolvimento de smartphones modulares, com a meta de "fazer pelo hardware o que o Android fez pelo software". A ideia da Motorola é criar um ecossistema de hardware, onde fornecedores possam desenvolver seus próprios módulos, que seriam como componentes de um celular.

Assim, você poderia fazer o upgrade de um processador, ou adicionar conectividade 4G a um smartphone apenas comprando um novo modelo e o conectando ao aparelho, sem precisar comprar um modelo totalmente novo para ter uma função a mais.

O Project Ara é um projeto open-source, em parceria com a Phonebloks, que já vinha desenvolvendo um conceito bem similar antes mesmo da Motorola se mostrar interessada na ideia. A Motorola afirma que planeja conectar a comunidade por trás do Phoneblok para ajudar no processo de desenvolvimento com sua expertise técnica no setor.

Project Ara

Por que isso pode revolucionar o mercado

Hoje, os produtos eletrônicos não duram muito. Os ciclos de vida estão cada vez menores e é comum quem troque de smartphones ao menos uma vez por ano. Isso é ótimo para as fabricantes, que aumentam seus lucros já que mais pessoas compram em um ritmo mais acelerado, mas basicamente, é bom só para elas.

O consumidor gasta mais dinheiro tendo que renovar seus gadgets e o meio ambiente também paga o preço. Hoje, milhões de celulares são descartados por inteiro por ter apenas um ou outro componente sem funcionar. Com isso, partes que ainda funcionam muito bem acabam sendo descartadas sem necessidade, apenas porque não são mais compatíveis com os novos modelos.

Como sabemos, resíduos eletrônicos são difíceis de serem descartados e muitos têm um potencial enorme de degradar o meio ambiente, como no caso das baterias, repletas de componentes químicos.

Agora imagine um celular modular, como o que a Motorola planeja criar. Se o módulo Wi-Fi dá problema, basta descartar apenas esse módulo e repô-lo. A mesma coisa para o display, bateria, etc. Você não precisará trocar de smartphone a cada novo probleminha que aparecer.

Mas tem mais. Eles também permitem o upgrade fácil, mais ou menos como nos desktops. Você quer um processador mais rápido? É só comprar um novo módulo. O display de alta densidade de pixels que acabou de ser lançado? A mesma coisa.

Mais do que isso, eles também são altamente personalizáveis. Se decidir que pra você a bateria é mais importante que outras coisas, basta comprar um módulo de bateria maior. Se você gosta de tirar fotos, compre um módulo de câmera maior, e diminua outros.

Não está tão longe assim de acontecer

A Motorola diz já estar trabalhando no Project Ara há mais de um ano. Na verdade, o Moto X já foi um primeiro passo nesse caminho, permitindo que os consumidores escolhessem a cor do aparelho, cor dos detalhes, da parte frontal, do case, além da quantidade de memória, wallpaper e acessórios do aparelho.

Project Ara

Mas mesmo o Moto X ainda é muito diferente do Project Ara. Felizmente, a Motorola já está enviando convites a desenvolvedores para começarem a criar módulos para a plataforma. Isso quer dizer que ela não é só apenas um ideia, mas já foi ao menos testada pela Motorola.

A Motorola promete novidades sobre o Project Ara nos próximos meses. Quem sabe no ano que vem não veremos já o primeiro smartphone modular da empresa?