Usar o celular antes de dormir pode prejudicar sua saúde. Descubra o porquê

Por Redação | 18.10.2013 às 09:40
photo_camera Divulgação

De uns tempos para cá, virou rotina sair novos estudos todos os anos para falar sobre o mal causado pelo uso excessivo dos dispositivos móveis. E uma prática cada vez mais comum tem preocupado médicos e pesquisadores de várias partes do mundo: mexer no celular minutos antes de ir dormir.

Um relatório recente publicado no jornal Psychology of Popular Media Culture comprova os perigos desse hábito: utilizar o smartphone para mandar e receber mensagens de texto faz com que você tenha dificuldade para ter uma boa noite de sono.

Para chegar à conclusão, 83 estudantes universitários responderam a uma pesquisa online que cruzava dados sobre o número de SMSs enviados em um único dia com a qualidade do sono dos alunos. A partir daí, não foi difícil constatar que, quanto mais se usa o celular, menos as pessoas dormem.

E por quê? Os autores do estudo afirmam que, uma vez que os usuários dormem com seus aparelhos perto do ouvido, é comum acordar com o barulho de uma notificação de chegada ou atualização. Soma-se a isso o fato de que as pessoas esperam por uma resposta imeditada sempre após mandarem alguma mensagem, não importa o horário – mesmo que esse feedback aconteça no meio da noite, durante o sono.

Os médicos avisam que é preciso desligar o smartphone e mantê-lo fora da cama, ou deixá-lo no modo silencioso toda vez antes de ir dormir, por mais difícil que essa tarefa possa parecer.

O assunto é sério

Isso tudo pode soar piegas, mas especialistas dizem que tanta tecnologia criou uma espécie de anomalia nos jovens da nova geração: uma síndrome que faz com que esses jovens respondam a mensagens de texto até mesmo enquanto estão dormindo.

Para alguns estudiosos, o cenário é realmente preocupante: assim que seus aparelhos tocam, os usuários respondem às mensagens, muitas vezes com palavras sem sentido, e quando acordam não têm nenhuma memória sobre sua atividade noturna. Mensagens de texto enviadas durante o sono costumam ocorrer durante cochilos ou entre 90 minutos a duas horas no processo de cochilo, antes do indivíduo entrar no sono profundo.

Uma pesquisa recente da Pew Research & American Life Project afirmou que os adolescentes passam cerca de uma hora e meia enviando mensagens todos os dias, e um em cada três envia uma média de 100 mensagens por dia. Pelo menos quatro em cada cinco adolescentes dormem com seus celulares na cama ou perto dela, o que torna o envio de mensagens de texto durante o sono algo convidativo.

Estima-se que o tempo ideal de sono para os seres humanos seja de sete a oito horas por noite. Quando não conseguimos dormir o tempo suficiente, estamos mais propensos a enfrentar problemas na escola e no trabalho, bem como chances de desenvolver obesidade, hipertensão arterial, depressão, problemas de comportamento e uso de drogas.

Outros estudos também sugerem que problemas com o sono durante a adolescência não costumam desaparecer com a idade, podendo continuar afetando a saúde do indivíduo ao longo de sua vida adulta.