10 anos de iPhone 3G, o smartphone que inaugurou a App Store

Por Patrícia Gnipper | 08 de Junho de 2018 às 19h01
TUDO SOBRE

Apple

O primeiro iPhone da história surgiu em 2007 — tanto que o iPhone X (que se lê "dez", do numeral romano, e não "xis") foi lançado em 2017 em comemoração aos 10 anos do dispositivo. Só que foi somente em 2008 que o smartphone da Maçã realmente revolucionou o mercado mobile, e isso aconteceu com a chegada do saudoso iPhone 3G.

O aparelho foi anunciado na WWDC que aconteceu em 8 de junho de 2008, e este foi realmente o smartphone da Maçã que abriu o caminho para o aparelho que todos conhecemos hoje. É que o anterior não chegou a revolucionar o mercado de verdade, já que era caro demais, não permitia a instalação de aplicativos de terceiros e não tinha conexão 3G.

Naquele ano, Steve Jobs deixou o anúncio do iPhone 3G para o final, a cereja do bolo. Depois de revelar que a Apple tinha vendido 6 milhões de unidades do primeiro iPhone em pouco menos de um ano, o ex-CEO da Maçã listou os desafios para o novo aparelho: rede 3G, suporte corporativo, aplicativos de terceiros e a venda do aparelho em mais países.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O iPhone 3G chegou com construção em metal maciço, tela de 3,5 polegadas e conector de fone de ouvido embutido, recebendo aplausos empolgados da plateia da WWDC. A velocidade do 3G foi enfatizada, com Jobs dizendo que essa velocidade "se aproximava do Wi-Fi". E a acessibilidade do aparelho foi destacada, com ele custando US$ 199 nos Estados Unidos (no modelo com 8 GB) e disponibilidade imediata em 22 países, com mais de 50 recebendo o iPhone 3G até o final de 2008.

Curiosidade: na época, o sistema do iPhone ainda não se chamava iOS. Ele era chamado apenas de "iPhone OS 2.0", com um kit de desenvolvimento de software (SDK) chegando nos meses seguintes, dando aos desenvolvedores de terceiros, enfim, a capacidade de criar aplicativos para o iPhone pela primeira vez. Aí sim a revolução estava iniciada!

As vendas do iPhone 3G começaram efetivamente em julho daquele ano, e o aparelho chegou ao mercado com críticas positivas, sendo chamado por aí de "o mais novo, mais rápido e mais barato" da Apple. E, de fato, o iPhone 3G foi um sucesso: em dezembro de 2008, o aparelho já detinha 30% do mercado de smartphones nos EUA, deixando Nokia e BlackBerry de cabelos em pé.

No ano seguinte, a Apple revelou que já havia vendido 6,9 milhões de unidades do aparelho somente no primeiro trimestre de vendas, rapidamente superando os 6 mi do iPhone original. E, embora o iPhone 3Gs tenha chegado em 2009, o iPhone 3G ainda continuava ativo em alguns países até o ano de 2017, mostrando que o aparelho realmente marcou o universo mobile de maneira sem precedentes.

O legado do iPhone 3G

Bom, como já dissemos, este modelo foi o grande responsável por trazer a cultura de apps aos smartphones. Não que os aplicativos móveis não existissem antes, claro, mas foi com o iPhone 3G que pudemos começar a baixar apps de terceiros no aparelho, que, aos poucos, alimentaram as lojas de apps, como a App Store, e, hoje, são indispensáveis para o nosso dia a dia. Suas especificações, hoje, parecem até desprezíveis, mas, contextualizando para a realidade de dez anos atrás, o iPhone 3G representou um enorme salto não somente para que a Apple se firmasse no mercado mobile, como para a indústria de smartphones como um todo.

Especificações do iPhone 3G

  • Display: 8.9 cm (3.5'')
  • Resolução da tela: 320x480 pixels em 163 ppi
  • Sistema operacional: lançado com o então iPhone OS 2.0, ele suportou até a versão 4.2.3 do iOS
  • Armazenamento: 8 e 16GB
  • Conectividade: GSM/EDGE, 3G, Wi-Fi GPS, e Bluetooth 2.0
  • Câmera: 2 megapixels
  • Bateria: autonomia de 5 horas de conversação na rede 3G, 10 horas de conversação no 2G (GSM), 5 horas de uso de internet no 3G, 6 horas de uso de internet no Wi-Fi, 7 horas de reprodução de vídeo, mais de 24 horas de reprodução de música, e aproximadamente 300 horas em standby
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.