Série de terror de Spielberg para streaming só poderá ser vista no escuro

Por Rafael Arbulu | 11 de Junho de 2019 às 09h38
Tudo sobre

Steven Spielberg

Saiba tudo sobre Steven Spielberg

O serviço de streaming Quibi (diminutivo de Quick Bites), criado pela ex-CEO da HP, Meg Whitman, e o ex-executivo da Disney, Jeffrey Katzenberg, vai receber uma série de 12 episódios escrita e produzida pelo aclamado diretor de Hollywood Steven Spielberg. A série será tematizada no gênero de horror e Spielberg já estaria, inclusive, com cerca de 5 episódios prontos.

Mas há uma pegadinha: você não poderá assistir a nenhum dos episódios da série After Dark, a não ser que a noite já tenha caído lá fora.

A frase soa como uma metáfora, mas o sentido dela é literal: se um usuário assinante do Quibi tentar abrir qualquer episódio da série com a luz do sol a pino no dia, a produção simplesmente não constará no catálogo. A série de horror literalmente só será reproduzida após o pôr do sol.

Segundo entrevista de Katzenberg concedida à Variety, o app do Quibi vai determinar a possibilidade de reproduzir (ou não) a série por meio do relógio interno do dispositivos do usuário — seja ele um smartphone ou tablet. Por meio desse recurso, o app saberá se lá fora já é noite ou ainda é dia e, com isso, abrir a reprodução da série. “Steven Spielberg chegou e disse ‘Eu tenho uma história superassustadora que quero fazer’”, disse Katzenberg. “Ele está escrevendo o material. Ele não vem escrevendo muito há algum tempo, então tê-lo escrevendo isso para nós é fantástico”.

Nova série de horror escrita por Spielberg só funciona durante a noite (Imagem: Getty Images)

O Quibi está previsto para lançamento em abril de 2020, focando sua participação no mercado de streaming especificamente na exibição de produções curtas. Katzenberg rechaça a ideia de que o serviço será um “streaming de curta metragens”, porém, assegurando que todo o catálogo da plataforma contará com produções episódicas completas, apenas conduzidas em tempo mais curto, no intuito de você assistir a vários episódios seguidos em uma viagem de ônibus, por exemplo.

O que fazemos com o Quibi não é bem ‘formato curto’”, ele disse. “Nós estamos colocando essas duas ciências juntas. Capítulos ou quebras de atos que duram entre sete e 10 minutos. Eles são especificamente filmados para serem assistidos quando você está em movimento. Se você tem entre 25 e 35 anos de idade, você se levanta da cama e navega pelo seu smartphone por mais de cinco horas”.

Os preços do serviço já foram divulgados: US$ 4,99 (R$ 19,39) para uma versão simples, com anúncios exibidos; e uma versão Pro pelo valor de US$ 7,99 (R$ 31,05). Não há previsão de chegada do serviço ao Brasil.

Fonte: Variety

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.