Produção de Game of Thrones não será afetada pela saída do Reino Unido da UE

Por Redação | 24 de Junho de 2016 às 18h07
photo_camera Divulgação

O futuro da Europa está mais incerto do que nunca com o resultado da votação sobre a saída do Reino Unido da União Europeia nesta sexta-feira (24). O mercado sofreu grande impacto, as discussões políticas se acirraram, países como França e Holanda se mostraram a favor de mais votações internas. Entretanto, mesmo agora com o Reino Unido "Para Lá da Muralha", as gravações de Game of Thrones não serão afetadas.

Após o resultado oficial do plebiscito, rumores surgiram sobre a produção da HBO ser afetada pela decisão do Reino Unido. O canal, no entanto, divulgou em nota que tudo seguirá nos conformes. Os boatos surgiram porque supostamente Game of Thrones recebia subsídio do Fundo de Desenvolvimento Regional Europeu, que será diretamente afetado pela decisão e passará por uma revisão.

O dinheiro que a produção recebe, no entanto, é oriundo de incentivos fiscais da Irlanda do Norte, e não serão afetados. "Os fundos de produção da Northern Ireland Screen vêm do Northern Ireland Executive e não utiliza dinheiro de programas Europeus", afirmou o NI Screen em nota.

Ainda que fosse o caso, de acordo co o Artigo 50 das leis da União Europeia, o processo de saída do Reino Unido levará em torno de dois anos, caso não haja prorrogação. De acordo com a previsão da série, seria tempo suficiente para encerrar as gravações antes da saída oficial. A sétima temporada de Game of Thrones já está em andamento, em fase de seleção de elenco, e deverá ser gravada no final do ano. A oitava, e possivelmente última, terá uma agenda similar em 2017.

Infelizmente, o mesmo não vai acontecer para outras séries. Michael Ryan, da Independent Film and Television Alliance, disse, em entrevista à Variety, que o resultado do referendo tem uma chance de ser devastador para filmes e produções britânicas. "Produzir filmes e programas de televisão é muito caro e arriscado, é imprescindível ter certeza acerca das leis que podem afetar esta indústria", explica.

Cerca de 280 artistas, incluindo Patrick Stewart, Benedict Cumberbatch e Keira Knightley, assinaram uma carta pública em apoio à permanência do Reino Unido na Europa. "Da menor galeria ao maior blockbuster, muitos de nós trabalhamos em projetos que poderiam nunca ter acontecido sem o apoio vital da UE ou da colaboração entre fronteiras. A Inglaterra não é apenas mais forte na Europa, é mais imaginativa e mais criativa,e nosso sucesso criativo será severamente enfraquecido ao sairmos", registrava a carta.

É difícil vislumbrar o futuro do Reino Unido e da Europa, mas os fãs de Game of thrones podem ficar mais relaxados sabendo que a história terá seu desfecho sem ser afetada.

Fonte Mashable

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.