House of Cards é cancelada após acusações de assédio contra Kevin Spacey

Por Redação | 31 de Outubro de 2017 às 09h32
TUDO SOBRE

Netflix

A sexta temporada de House of Cards, marcada para estrear no ano que vem, será a última. A notícia foi confirmada pela Netflix nesta segunda-feira (30) não como um reflexo do fim planejado da história, mas sim em resposta às acusações de assédio sexual feitas contra o ator Kevin Spacey, que interpreta o protagonista Frank Underwood, e a subsequente polêmica levantada por seu pedido de desculpas.

Entenda o caso

Tudo começou quando Anthony Rapp, ator que faz parte do elenco de Star Trek: Discovery, outra produção exibida pela Netflix no Brasil, veio a público para afirmar que o intérprete de House of Cards tentou avançar sexualmente contra ele, que na época tinha apenas 14 anos. Foram diversos encontros entre os dois, o que envolveu não apenas o assédio em si, mas também o consumo de álcool em uma balada proibida para menores, na qual o jovem ator entrou sem apresentar identificação, junto com Spacey.

O caso específico, entretanto, teria acontecido algumas semanas depois, em uma festa na casa de Spacey. Rapp dizia não conhecer ninguém no local e ser o único menor ali, o que o fez seguir para um dos quartos, onde assistia televisão. Aparentando estar embriagado, Spacey tentou seduzi-lo, chegando a deitar em cima dele e tocá-lo “como um noivo encostaria na noiva”, nas palavras de Rapp.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O relato foi publicado no último fim de semana e, poucas horas depois, motivou um pedido de desculpas da parte de Spacey. Em texto publicado no Twitter, o ator diz não se lembrar do ocorrido e faz menção a seu uso de álcool na época. Mesmo assim, ele disse dever as mais sinceras desculpas a Rapp.

Entretanto, foi a segunda parte do pedido que causou ainda mais polêmica. De acordo com Spacey, as acusações o levaram a refletir sobre outros aspectos de sua vida, principalmente sobre suas tentativas de manter sua vida pessoal privada. Com isso, afirma ele, muitos rumores começaram a surgir na imprensa, e é justamente por isso que ele também usou a oportunidade para se declarar que, agora, está “vivendo como um homem gay”.

A revelação foi vista por fãs e pela mídia como uma tentativa de desviar o foco. Além disso, ao unir sua declaração de homossexualidade com uma acusação de assédio sexual e pedofilia, alega-se que Spacey estaria tentando unir todas essas situações, gerando um desserviço para a comunidade LGBT que, há anos, luta contra, justamente, esse tipo de estereótipo.

Da polêmica, veio a confirmação de que a sexta temporada de House of Cards será a última. O derradeiro ano da série não havia sido confirmado oficialmente pela Netflix antes de tudo isso, mas já era dado como certo uma vez que as filmagens começaram há algumas semanas, e atores como Robin Wright já haviam afirmado estarem contratados para mais episódios. A notícia do cancelamento, entretanto, veio como repentina.

Repercusão

Em comunicado oficial, a Netflix e a Media Rights Capital, coprodutora da série, se dizem perturbadas com as notícias sobre Spacey e a forma como ele lidou com a repercussão das acusações. Encontros entre executivos da empresa, o elenco e equipe de produção de House of Cards também aconteceram neste começo de semana, sem a presença do ator principal, para garantir que todos se sintam seguros para finalizar o trabalho.

De acordo com fontes ligadas ao show, entretanto, o cancelamento pode ter soado como inesperado, mas não seria prematuro. A demora em confirmar o sexto ano de House of Cards teria a ver justamente com o fato de esta ser a última temporada da série. A Netflix é adepta de realizar anúncios junto a trailers, principalmente em casos desse tipo, e como as filmagens começaram há pouco, ainda seria cedo para a produção de um material desse tipo.

Beau Willimon, criador do show, também falou sobre o caso. Segundo ele, em todo seu tempo trabalhando com Spacey, nunca havia chegado a seu conhecimento nenhum tipo de comportamento inapropriado desse tipo. Entretanto, ele afirma que essa é uma acusação que deve ser levada a sério e apoiou Rapp por ter trazido isso a público, no que considerou um ato de coragem.

O caso é mais um dos tantos escândalos sexuais que estão atingindo Hollywood nas últimas semanas. Além de Kevin Spacey, um dos principais nomes acusados de abuso é Harvey Weinstein, chefe de um dos maiores estúdios de cinema do mundo, que leva seu sobrenome, e que já acumula mais de 40 acusações. Rapp, inclusive, disse ter encontrado a força para denunciar Spacey após ver os relatos de mulheres contra o produtor, que possui uma coleção de Oscars em casa.

Fonte: Buzzfeed, Kevin Spacey (Twitter), Deadline

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.