Trend Micro diz que funcionário usava dados de clientes para cometer crimes

Por Claudio Yuge | 07 de Novembro de 2019 às 09h38
trend micro

A Trend Micro, conhecida empresa de software antivírus, revelou nesta terça-feira (5) que um funcionário usava dos dados de clientes para cometer crimes. Os dados pessoais de um número não detalhado de clientes que compraram os produtos de segurança para PC foram divulgados em um esquema.

Segundo a companhia, "uma fonte interna maliciosa se envolveu em um esquema de infiltração premeditado para contornar nossos sofisticados controles" no início de agosto de 2019. Não há muitas informações de como funcionavam as operações, mas, de acordo com o comunicado, haviam várias pessoas envolvidas e elas enganavam os consumidores, passando-se por membros da equipe.

(Imagem: Reprodução/Trend Micro)

No final de outubro, a Trend Micro descobriu que o ataque era coordenado por um funcionário que usava um banco de dados de suporte com nomes, números de telefone, endereços de e-mail e números de tíquetes de serviço. Esse suspeito teria vendido as informações roubadas a terceiros.

Segurança reforçada

A Trend Micro disse já ter notificado os compradores afetados e reforçou a segurança. Ela adiantou que nenhuma informação financeira ou de pagamento com cartão de crédito foi acessada. Clientes empresariais e governamentais também não foram afetados. 

“Tomamos medidas rápidas para conter a situação, inclusive desabilitando imediatamente o acesso não autorizado à conta e encerrando o funcionário em questão, e continuamos a trabalhar com a polícia em uma investigação em andamento", destaca a postagem no blog oficial. E atenção: a Trend Micro informou que nunca liga para os clientes inesperadamente.

Fonte: CNet  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.