Seu nude vazou? Alta de casos reforça a necessidade de proteção mais eficiente

Seu nude vazou? Alta de casos reforça a necessidade de proteção mais eficiente

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 03 de Fevereiro de 2022 às 21h30
Pexels

Na internet, é comum que pessoas que estejam flertando troquem fotos íntimas entre si, as famosas nudes. Mas após fins de laços entre os indivíduos, existe uma realidade em que uma das partes, para prejudicar a outra, disponibiliza publicamente as imagens pessoais — processo chamado popularmente de Revenge Porn.

O Revenge Porn (pornografia de vingança, em tradução livre), é um crime previsto na lei nº 13.718 e punível com até cinco anos de prisão para o responsável. A prática viola os direitos à intimidade e por isso é considerado uma forma de violência, especialmente quando o responsável é o parceiro.

Para se ter uma ideia da importância do assunto, segundo a pesquisa “Violência Real do Mundo Virtual”, realizada pelo Instituto Avon, a segunda principal violência sofrida por mulheres e meninas em ambientes digitais são ameaças de vazamento de imagens íntimas (24%). Além disso, 84% afirmaram que ex-parceiros estavam ligados a perseguição em meios digitais.

Como se proteger de vazamentos de nudes

O risco de vazamento de nudes pode ocorrer até em casais que antes do termino eram super amigáveis. (Imagem: Reprodução/Vince Fleming/Unsplash)

Mesmo pessoas em relacionamentos mais antigos sempre correm o risco do laço ser finalizado de forma negativa, com o ex-parceiro podendo tomar decisões errôneas e até mesmo criminosas, como o vazamento de nudes citado acima.

A Kaspersky, porém, afirma que essas situações podem ser evitadas, a partir de alguns passos de segurança virtual e do relacionamento que criam barreiras nessas práticas criminosas.

Confira elas a seguir:

  • Crie regras no relacionamento: quando você começa a dividir contas e aparelhos com seu parceiro - como computadores, bancos online e contas em serviço de streaming -- determine algumas regras sobre com o que você se sente feliz em compartilhar, e qual o propósito. E atenha-se a essas regras, para que os dois se sintam confortáveis;
  • Para evitar o rastreio por e-mail, desabilite o download automático de imagens e baixe apenas aquelas com remetentes confiáveis;
  • Use uma VPN para ocultar o seu verdadeiro endereço de IP caso suspeite que o parceiro em questão pode estar tentando te espionar.

Além dessas dicas, frisamos que também existem medidas como o envio de imagens que podem se autodestruir após a visualização nos principais mensageiros do mercado. Mesmo que você confie que irá receber a foto, utilizar funções como essas não custam nada e pode garantir menos dor de cabeça em eventuais futuros.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.