Publicidade

Nubank é notificado pelo Idec por falhas de segurança no aplicativo

Por| Editado por Claudio Yuge | 18 de Abril de 2023 às 20h40

Link copiado!

Divulgação/Nubank
Divulgação/Nubank
Tudo sobre Nubank

O Nubank foi notificado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) devido a falhas de segurança e golpes aplicados em seu aplicativo. A notificação anexou diversos relatos publicados nas redes sociais, no Reclame Aqui e no site consumidor.gov.br, cobrando uma explicação sobre as fraudes e o tratamento que está sendo dado às vítimas.

Uma das vítimas foi Danielle Pinheiro, analista financeira, diz que perdeu cerca de R$ 500 quando sua conta no Nubank foi invadida, no começo de fevereiro. Em entrevista para o portal UOL, ela afirma que estava na estrada quando percebeu que o dinheiro havia sumido. "Quando percebi que o dinheiro tinha sumido da minha conta, me desesperei e tirei o restante, cerca de R$ 2.000, para a poupança de outro banco", disse ela.

Ela afirma que o valor foi transferido indevidamente através do Pix, de maneira que foi possível identificar a conta de destino. No entanto, no dia seguinte, a transação não estava mais registrada no aplicativo.

Continua após a publicidade

Danielle afirma que a situação ainda não foi resolvida, mesmo tendo feito uma reclamação no Procon, boletim de ocorrência e notificado o banco digital. Por fim, a analista também abriu um protocolo no Banco Central e está organizando os documentos para entrar no juizado de pequenas causas.

Outros clientes tiveram seus aplicativos Nubank hackeados

Outros relatos reunidos pelo Idec apontam que o caso de Danielle não foi o único e nem o último. Segundo os consumidores, o aplicativo do banco digital sofre um tipo de invasão hacker, em que os criminosos realizam transferências e empréstimos em nome dos titulares.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Os clientes, por sua vez, questionam a segurança do aplicativo e a posição do Nubank por não utilizar um sistema que bloqueie transações que fogem do padrão de seus clientes: “Em quatro minutos os criminosos conseguiram fazer quatro PIXs que totalizaram R$ 150 mil. Sim, em apenas quatro minutos zeraram a conta do meu pai. Ele nunca tinha feito retiradas superiores a R$ 250 nessa conta. Mas o sistema antifraude do Nubank não foi capaz de identificar que havia algo de errado com essas operações”, afirma um dos relatos apresentados pelo Idec.

Segundo Fábio Machado Pasin, o advogado do Programa de Serviços Financeiros do Idec, o Código de Defesa do Consumidor afirma que é de responsabilidade da empresa garantir a qualidade e segurança do serviço oferecido, incluindo arcar com os eventuais prejuízos.

O que diz o Nubank?

O Canaltech entrou em contato com o Nubank, que emitiu o seguinte posicionamento:

Continua após a publicidade
"No Nubank, a segurança é uma prioridade desde o primeiro dia e cooperamos com as autoridades responsáveis visando sempre o cuidado com o consumidor. Reafirmamos o nosso compromisso com a proteção dos nossos mais de 70 milhões de clientes, mantendo uma vigilância constante sobre a utilização dos nossos serviços, incluindo o desenvolvimento de ferramentas de proteção para ajudar os usuários na prevenção e inibição de golpes. Com relação a esses crimes, o Nubank mantém equipes especializadas e canais abertos 24 horas para o atendimento às vítimas. Em caso de suspeita de movimentação indevida por terceiros, os clientes devem seguir o passo a passo disponível no SOS Nu, hub de segurança da companhia."

Fonte: Uol; Idec