Mercado de NFTs corrige falha que permitia o roubo de criptomoedas

Mercado de NFTs corrige falha que permitia o roubo de criptomoedas

Por Felipe Demartini | Editado por Claudio Yuge | 13 de Outubro de 2021 às 16h05
Divulgação/Opensea

O OpenSea, um dos principais marketplaces de NFTs do mercado atual, anunciou a correção de uma falha que permitia o roubo de criptomoedas a partir da abertura de um token não fungível pela vítima. Os ataques eram voltados aos usuários de extensões de navegadores, ligadas às carteiras digitais, e envolviam golpes de engenharia social e o envio de arquivos desse tipo como um presente de grego para os usuários afetados.

A brecha foi localizada pela Check Point Research com base em relatos de usuários nas redes sociais, com denúncias sobre saldos zerados e transferências não autorizadas sendo feitas em ligação à plataforma de NFTs. Após análise, as vulnerabilidades foram encontradas e reportadas à OpenSea, que disse ter levado apenas uma hora entre o recebimento da denúncia e o trabalho dos pesquisadores para corrigir a abertura, que não representa mais risco aos usuários da plataforma.

Trata-se, de acordo com o relatório dos pesquisadores, de um golpe que envolve processos e interação direta do usuário, mas que pode levar a explorações por conta do caráter da ameaça. Os NFTs comprometidos não representam perigo se deixados na caixa de entrada, mas basta interagir com eles para detonar o ataque; até mesmo abrir uma imagem em uma nova aba era suficiente para que o ataque detectasse o uso de extensões de navegador relacionadas a carteiras de criptomoeda e exibisse diversos pop-ups de autorização, relacionados ao recebimento do arquivo, mas que na verdade realizavam a transferência dos fundos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O surgimento dos golpes levou a publicações de fornecedores de NFT, artistas e até câmbios de criptomoedas sobre o perigo das imagens enviadas como presentes. O ideal, apontam os especialistas, é que os usuários prestem atenção no que estão fazendo e evitem interagir com arquivos que cheguem desta maneira — como o ataque envolve confirmações e cliques do usuário, ficar atento a alertas, links e demais pedidos por parte de serviços do tipo é um bom caminho para proteção.

Apesar das postagens de usuários atingidos e também alertas nas redes sociais, a OpenSea disse não ter encontrado sinais de que a brecha efetivamente foi usada para furtar criptomoedas de seus usuários. O serviço também disse que NFTs recebidos como presente serão remetidos a uma caixa oculta, com indicações de segurança, caso tenham sido enviados por contas não verificadas e a aplicação de uma trava geral, a ser ativada pelo usuário, caso perceba que sua conta pode estar comprometida.

Por fim, o marketplace disse, ainda, que pretende trabalhar com desenvolvedores de carteiras na identificação de sinais de ataque, de forma que eles possam ser coibidos por seus sistemas automáticos. Até lá, o pedido é para que os usuários sigam melhores práticas de segurança e tenham cautelas, evitando clicar em links suspeitos ou autorizar transações sem terem a certeza do que estão fazendo.

Fonte: Opensea

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.