Hoje é o Dia Internacional da Internet Segura! Saiba como se proteger na web

Hoje é o Dia Internacional da Internet Segura! Saiba como se proteger na web

Por Ramon de Souza | 09 de Fevereiro de 2021 às 09h00
Pixabay

Nesta terça-feira (9), é comemorado o Dia Internacional da Internet Segura (ou Safer Internet Day, no original em inglês), data comemorativa que foi fundada pela organização europeia Insafe. Ela acontece anualmente no segundo dia da segunda semana de fevereiro, o que significa que os dias em específico podem mudar de ano para ano; em 2021, ela calhou de cair no dia 9. Aqui no Brasil, a ONG representante oficial do projeto é a SaferNet.

Tal como seu nome sugere, o Dia Internacional da Internet Segura visa mobilizar organizações sem fins lucrativos, órgãos governamentais, empresas privadas e a população em prol da missão de tornar a web um local mais saudável e seguro para todos — sobretudo para as crianças. Por isso, é normal vermos instituições de ensino preparando atividades educacionais para os pequenos a respeito do tema.

Chega a ser desnecessário ressaltar a importância de discutir tal assunto. A internet está se tornando um local cada vez mais perigoso, especialmente após a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). A quantidade de armadilhas digitais, golpes cibernéticos, riscos à privacidade e fraudes financeiras é cada vez maior. Também sofremos constantemente com a disseminação de notícias falsas e desinformação.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Captura de Tela/Canaltech

De acordo com a SaferNet, de 2009 a 2021, ocorreram 994 eventos (organizados individualmente) ao longo do Brasil para conscientizar a população sobre os perigos da web e melhores práticas de proteção. É óbvio que o Canaltech não poderia deixar de fazer a sua parte, e, por isso, preparamos algumas dicas básicas que você sempre precisa ter em mente quando o assunto é segurança na internet.

Senhas: muito cuidado com elas!

Menosprezadas por muitos internautas, as nossas senhas fazem parte de nossa identidade no mundo virtual. É com elas que conseguimos nos autenticar em serviços online. Eis a importância de utilizar sempre senhas fortes, apostando em combinações complexas de números, letras e caracteres especiais — quanto mais aleatória for uma password, mais difícil será para um criminoso cibernético adivinhá-la através de um programa automatizado.

Claro, quanto mais difícil for uma senha, mais difícil será a tarefa de lembrá-la. E é por isso que devemos sempre usar um gerenciador de senhas — um tipo de aplicativo que guarda todas as suas credenciais em um cofre virtual seguro. Para abri-lo, você só precisa se lembrar de uma única combinação. E, é claro, jamais repita a mesma password em mais de um serviço ou site na web; adote credenciais diferentes para aumentar sua proteção.

De olho no phishing

O phishing é — e possivelmente sempre será — uma das maiores ameaças da web. Estamos falando daqueles e-mails falsos que lhe convencem a clicar em um link ou abrir um anexo, seja atiçando sua curiosidade ou usando o medo ao seu favor. Exemplos incluem falsas promoções de lojas virtuais, supostos boletos bancários a serem pagos e até mesmo uma coleção de fotos íntimas que algum desconhecido supostamente enviou por engano.

Emails de phishing podem carregar vírus que vão infectar a sua máquina ou direcionar o internauta para uma página maliciosa que roubará seus dados pessoais. Posteriormente, com tais informações privadas em mãos, o golpista poderá cometer outros crimes, incluindo falsidade ideológica, se passando por você para pedir empréstimos, abrir contas bancárias e assim por diante. Fique atento!

Compras online com responsabilidade

Estamos vivendo uma terrível pandemia e comprar online deixou de ser um luxo para se tornar uma necessidade. Visto que somos orientados a não sair de nossas casas, as lojas virtuais se tornaram críticas para nossa sobrevivência. Ainda assim, é preciso tomar muito cuidado, visto que existem muitos comércios eletrônicos fraudulentos por aí que roubam os dados de seus cartões de crédito e jamais lhe entregam os produtos prometidos.

Até mesmo as lojas que são “de boa índole”, mas projetadas de forma amadora, podem simbolizar riscos para a sua integridade digital. Afinal, elas podem conter brechas de segurança e serem invadidas por criminosos cibernéticos, que terão acesso a todas as suas informações cadastrais e — possivelmente — números dos cartões de crédito de seus clientes. No fim das contas, quem sai no prejuízo é você.

Fake news? Tô fora!

A internet foi, durante muito tempo, considerada uma ferramenta indispensável para o exercício da democracia, visto que ela possibilita com que qualquer pessoa dissemine seus pensamentos, exponha suas convicções e faça valer a sua opinião a respeito de qualquer tema socialmente relevante: política, religião, direitos humanos e assim por diante. Essa característica permanece, mas está ameaçada pelo fenômeno da desinformação.

Imagem: Reprodução/Insafe

Algumas pessoas espalham notícias falsas e fatos não-verificados de forma acidental. Outras o fazem propositalmente, percebendo que as redes sociais e plataformas de comunicação (como Facebook e WhatsApp) podem ser usadas como “armas” para influenciar terceiros a seguirem sua própria ideologia. Vide as constantes fake news sobre a política brasileira e a respeito das vacinas contra a COVID-19.

Na batalha contra a desinformação, todos podem — e devem! — fazer a sua parte. Não reproduza ou encaminhe notícias e informações sem checar a sua veracidade. Pesquise em sites confiáveis, como veículos de mídia renomados ou sites de checagem de fatos (fact-checking). E, caso veja amigos e familiares espalhando fake news na inocência, ajude-os a entender que se trata de algo falso!

Filhos e internet: uma relação complicada

Como dissemos anteriormente, uma das missões do Dia Internacional da Internet Segura é, acima de tudo, ajudar os tutores a garantir que seus filhos tenham uma experiência saudável ao utilizar a internet. Afinal, sabemos que, para os pequenos, a web se torna ainda mais hostil — temos problemas como bullying cibernético e assédio moral ou sexual. Essas questões se tornam ainda mais preocupantes se levarmos em conta que os pequenos estão começando a usar a web cada vez mais cedo.

Imagem: Reprodução/Insafe

É crucial que haja um diálogo para que os seus filhos entendam tais riscos. Claro, programas de controle parental também são importantes: eles permitem que os responsáveis monitorem o que a criança está acessando na web e controlem o acesso a conteúdos sensíveis, incluindo sites adultos ou plataformas de comunicação impróprias para a sua idade. O Messenger, do Facebook, por exemplo, possui uma versão específica para crianças que evita que terceiros entrem em contato com os baixinhos.

Programação especial

Quer saber mais sobre as ameaças digitais e como podemos trabalhar juntos para se defender contra elas? A SaferNet preparou um evento online repleto de palestras, debates e discussões entre personalidades influentes do setor. A conferência começa na manhã desta terça-feira e vai até a noite de sexta-feira (12), podendo ser acompanhada gratuitamente na página da SaferNet no Facebook ou no canal do NIC.br no YouTube.

Ademais, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) também promoverá, na quinta-feira (11), às 16h, a 15ª edição do Dia Internacional de Segurança em Informática (DISI), que terá como tema principal “Segurança digital começa cedo”. A apresentadora gamer Nyvi Estephan se juntará a Fernando Mercês (especialista em segurança cibernética), Erica Alvim (psicopedagoga) e Adriana Cansian (CEO da Resh Cyber Defense) para discutir riscos aos quais crianças estão expostas na web — e, é claro, como mitigá-los.

Fonte: Insafe, SaferNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.