Hackers invadem computadores e exigem nudes das vítimas

Por Nathan Vieira | 20 de Fevereiro de 2020 às 14h20

A questão de nudes, privacidade, vazamento e chantagem já é muito delicada nesta era digital que vivemos. No entanto, ultimamente, hackers estão se aproveitando de vítimas por meio de ransomware. Em outras palavras, eles estão sequestrando arquivos de computador, impedindo o acesso utilizando criptografia. Uma vez com esses arquivos roubados, os cibercriminosos exigem nudes para libertá-los.

De acordo com a Fast Company, a empresa de segurança Emsisoft confirmou vírus pedindo fotos íntimas das vítimas, mostrando uma mensagem exigindo que sejam mandadas fotos dos seios das donas dos aparelhos para um endereço de email caso desejem recuperar o acesso a esses arquivos.

De acordo com o que disse o analista da Emsisoft, Brett Callow, em meio a uma entrevista para a revista em questão, "esta versão do malware foi criada como uma pegadinha, mas isso não a torna menos problemática para aquelas mulheres que possam vir a ser atingidas por ela". Com isso em mente, a Emsisoft lançou uma ferramenta de decodificação grátis que ajuda a desencriptar os arquivos infectados pelo malware, proporcionando que as vítimas não precisem se submeter a qualquer tipo de pagamento e nem ceder às chanagens para acessar os arquivos.

Hackers invadem computadores e exigem nudes das vítimas

No entanto, não é a primeira vez que um malware solicita nudes para liberar arquivos. Acontece que, em 2017, a empresa de segurança digital Kaspersky também revelou a existência de um outro tipo de ransomware que pedia fotos explícitas para liberar o acesso aos computadores infectados. Por sua vez, em 2018 ficou muito famoso um golpe em que a vítima em potencial recebe um e-mail em que é apresentada à uma senha e com uma história de como o golpista conseguiu um conteúdo íntimo seu. O texto segue uma variação muito simples deste:

“Vamos direto ao ponto. Eu sei que sua senha é ********. Mais importante, conheço seu segredo e tenho provas. Você não me conhece pessoalmente e ninguém me contratou para te investigar. Para seu azar, encontrei seu segredo. Na verdade, eu instalei um malware em páginas de vídeos para adultos (material pornográfico) e acontece que você visitou este site para se divertir (você sabe o que eu quero dizer). Enquanto assistia aos vídeos, o seu navegador da Internet começou a funcionar como um RDP (área de trabalho de controle remoto) com um keylogger que me dava acesso à sua tela e também à sua webcam. Imediatamente depois, meu programa compilou todos os contatos do seu Facebook e e-mail”.

Fonte: Fast Company via Tilt

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.