Grupo palestino hackeia soldados israelenses usando perfis falsos de mulheres

Por Nathan Vieira | 17 de Fevereiro de 2020 às 15h26

Nesta segunda-feira (17), dezenas de soldados de Israel tiveram seus telefones celulares invadidos pelo Hamas, o grupo da Palestina que controla Gaza. De acordo com BBC News, um porta-voz da Defesa israelense alega que militares receberam diversas fotos falsas de mulheres jovens e, ao clicarem em links à procura dessas imagens, instalavam um aplicativo que dava acesso aos telefones. Em contrapartida, o porta-voz acrescenta que não detectaram nenhum vazamento significativo de informações antes de perceberem a invasão. 

E pelo que a BBC News indica, esta não foi a primeira (e nem a segunda!), mas sim a terceira tentativa recente do Hamas para invadir celulares de soldados israelenses. De acordo com Jonathan Conricus, porta-voz das Forças Armadas de Israel, foi a mais sofisticada até agora: "Nós temos percebido que eles têm aprendido e elevado o nível técnico", aponta Conricus. 

Segundo esse porta-voz, os soldados israelenses descobriram o plano do grupo palestino cerca de alguns meses atrás, mas decidiu investigar, para derrubar só agora. Tendo isso em mente, as Forças Armadas israelenses alertaram seus membros a se atentar ao uso dos smartphones.

Grupo hackeia soldados israelenses com perfis falsos de mulheres

O porta-voz reitera que essas mulheres fakes escreviam um hebreu imperfeito e diziam ser imigrantes ou ter algum tipo de deficiência visual ou auditiva, tentando conquistar a confiança dos soldados. Uma vez que essa confiança era conquistada, os fakes enviavam links para permitir a troca de fotos, mas tratava-se de programas que não só concediam acesso à localização, aos arquivos e aos contatos como também realizavam gravações e fotos sem que o dono percebesse.

Fonte: BBC News Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.