Golpe dos nudes: entenda a nova prática de extorsão que se popularizou no Brasil

Por Ramon de Souza | 29 de Julho de 2020 às 19h30

Novos golpes na internet surgem o tempo todo, e, na maioria das vezes, as ameaças que encontramos por aqui nada mais são do que versões adaptadas de práticas oriundas de outras partes do mundo. Algumas vezes, porém, os criminosos brasileiros dão uma demonstração de criatividade e elaboram scams totalmente inéditos, adaptados para a cultura local.

O mais recente exemplo parece ser aquilo que ficou conhecido como “golpe dos nudes”. O esquema, que configura extorsão, começa quando um agente malicioso faz um perfil falso no Facebook — personificando uma mulher atraente — e aborda homens na faixa dos 30 a 50 anos, enviando mensagens picantes e sugerindo a troca de fotos íntimas.

Quando a vítima cede às sugestões e envia as imagens explícitas, o golpista troca de personagem e diz ser uma jovem menor de idade. Nesse momento, um comparsa aborda o internauta (geralmente através do WhatsApp) afirmando ser o pai da garota e ameaça levar o caso para a polícia… A menos, é claro, que o indivíduo desesperado lhe pague uma boa quantia em dinheiro para comprar o seu silêncio.

Embora esse tipo de fraude esteja em pleno crescimento (atingindo, sobretudo, os estados do Rio Grande do Sul e do Paraná), os primeiros registros surgiram lá no mês de maio, quando a Polícia Civil desencadeou a operação Sextortion. A ação, organizada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos (DRCI), culminou em mandados de prisão em Farroupilha, Caxias do Sul e Montenegro.

Perdeu mais de R$ 12 mil

Em junho, o jornal gaúcho Folha do Mate noticiou um caso de um homem que acabou transferindo R$ 12,5 mil para golpistas após ser vítima do scam. Procurado pelo veículo local, o advogado do internauta, Paulo Mathias Ferreira, revelou ter atendido pelo menos 30 pessoas com o mesmo problema só durante um único mês.

Polícia Civil do RS durante a Operação Sextorsion (Divulgação/PC RS)

“Eles vão no meu escritório ou me ligam apavorados, pois têm família e medo que a situação chegue ao conhecimento da esposa”, explica Paulo, e adiciona mais detalhes sobre o caso dos R$ 12,5 mil perdidos:.”Ele [o golpista] pediu mais R$ 5 mil e como meu cliente não tinha mais dinheiro, me procurou e então lhe expliquei que se tratava de um golpe”.

O problema está se tornando tão recorrente que a Polícia Civil do Paraná emitiu um alerta com dicas para evitar o golpe. A autoridade recomenda cautela ao adicionar e conversar com perfis desconhecidos, tal como evitar manter contato com números telefônicos de outros prefixos e não compartilhar fotos íntimas através de aplicativos de comunicação instantânea. Ademais, jamais faça depósitos para estranhos e acione as forças policiais caso acredite estar sendo vítima de uma extorsão.

Fonte: Rádio Cultura Foz, Folha do Mate, Correio do Povo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.