Falha de segurança expõe dados do McDonald’s nos EUA, Coreia do Sul e Taiwan

Falha de segurança expõe dados do McDonald’s nos EUA, Coreia do Sul e Taiwan

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 12 de Junho de 2021 às 16h00
Divulgação/McDonald's

Uma das maiores redes de fast food do mundo, o McDonald’s divulgou nesta sexta-feira (11) que criminosos roubaram dados em mercados como os Estados Unidos, Coreia do Sul e Taiwan. Segundo a empresa, as brechas nos sistemas da companhia foram exploradas durante uma semana e resultaram no roubo de informações sobre funcionários, licenciamentos e seus restaurantes.

No entanto, a companhia assegurou que nenhuma informação relacionada aos clientes da rede nos Estados Unidos foi obtida pelos invasores. Em uma mensagem enviada a seus funcionários, a companhia afirmou que os autores do ataque não obtiveram dados considerados sensíveis ou pessoais. No entanto, ela aconselhou a todos para tomarem cuidado com e-mails que podem configurar ataques de phishing.

Imagem: Divulgação/McDonald’s

Já nos mercados da Coreia do Sul e de Taiwan, os criminosos foram capazes de colher endereços de e-mail, endereços de entrega e números de telefone de clientes. Além disso, informações sensíveis de funcionários, incluindo seus nomes e métodos de contato, também foram acessados indevidamente. A corporação informa que somente um número pequeno de pessoas foram afetadas, mas não divulgou informações mais específicas sobre isso.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O McDonald’s afirmou que já entrou em contato com as autoridades responsáveis, que devem entrar em contato com as pessoas que tiverem seus dados expostos. Além disso, a companhia contatou alguns funcionários na África do Sul e na Rússia, que também podem ter sofrido com o acesso não autorizado de seus dados pessoais.

A empresa diz que o ataque não teve qualquer impacto em suas operações, tampouco foi marcado pelo uso de ransomware — softwares maliciosos que bloqueiam acesso a partes importantes de um sistema e pedem um resgate para desbloqueá-los. Em um comunicado, a empresa afirmou que reforçou seus investimentos em segurança em anos recentes e, graças a isso, conseguiu lidar prontamente com a ameaça assim que ela foi detectada.

Fonte: The Wall Street Journal

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.