EUA oferecem salário de vice-presidente a especialistas em cibersegurança

EUA oferecem salário de vice-presidente a especialistas em cibersegurança

Por Felipe Demartini | Editado por Claudio Yuge | 16 de Novembro de 2021 às 21h20
Divulgação/U.S. GOVERNMENT ACCOUNTABILITY OFFICE

O Departamento de Segurança Nacional (DHS, na sigla em inglês) do governo dos EUA anunciou nesta terça-feira (16) um programa de recrutamento de profissionais de cibersegurança. O objetivo é contratar 150 especialistas até o final de 2022 para o que a administração chama de “papeis prioritários”, focados no combate a ataques cibernéticos focados, principalmente, em infraestruturas nacionais críticas.

O chamado Sistema de Gerenciamento de Talentos em Cibersegurança (CTMS, na sigla em inglês) é uma resposta à já mencionada crise no mercado de segurança digital, com escassez de profissionais gabaritados e baixos salários. A ideia do governo é mudar esse cenário, mantendo um registro de interessados em trabalhar para o Departamento de Segurança Nacional e tornar o processo de contratação mais assertivo e rápido, de acordo com as capacidades e competitividade de salários dos especialistas.

Em alguns casos, os pagamentos podem chegar a US$ 255,8 mil ao ano, semelhantes ao salário do vice-presidente dos Estados Unidos em 2021, mas com uma extensão possível, em casos específicos, que podem levar o valor até US$ 332,1 mil por ano. Entre os trabalhadores buscados estão especialistas em análise e resposta a incidentes cibernéticos, engenheiros de rede e sistema, profissionais de consultoria em inteligência, investigação, computação forense e qualidade de softwares, assim como os focados em monitoramento e localização de vulnerabilidades.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

De acordo com o Departamento de Segurança Nacional, se trata da maior mudança em sua história no que toca o processo de recrutamento e contratação de profissionais. Um fruto do nosso tempo, no qual a demanda por especialistas aumentou vertiginosa, mas não de forma a acompanhar o crescimento no volume de ataques, com os golpes envolvendo empresas de alimento, energia e telecomunicações, entre outros setores essenciais, sendo motivo de atenção adicional do governo.

O lançamento do CTMS também faz parte da promessa do presidente americano Joe Biden, de que a segurança digital seria sua principal prioridade. Entre as medidas estão o envolvimento direto em investigações de ataques contra os sistemas do SolarWinds e do Microsoft Exchange, por exemplo, uma elevação no status de importância da Agência de Cibersegurança e Infraestrutura (CISA, na sigla em inglês) e até comentários sobre a possibilidade de crimes digitais se tornarem análogos ao terrorismo.

Os registros para as vagas, assim como maiores detalhes sobre atribuições e especialistas procurados, podem ser feitos pelo site do Departamento de Segurança Nacional do Governo dos EUA. Há aberturas desde programas estudantis até profissionais de nível pleno, além de oportunidades voltadas a veteranos de guerra.

Fonte: ZDNetDepartamento de segurança nacional do governo dos EUA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.