SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Como proteger o seu WhatsApp | Guia Prático

Por| Editado por Claudio Yuge | 03 de Fevereiro de 2023 às 22h00

Link copiado!

Unsplash
Unsplash
Tudo sobre WhatsApp

O WhatsApp é o centro da comunicação nos smartphones atuais, abrangendo desde contatos pessoais até negociações profissionais e atendimento. Como tal, o aplicativo também se tornou de grande interesse para os cibercriminosos, sempre de olho na clonagem de perfis e na aplicação de golpes como se fossem os usuários.

Saber como proteger o seu WhatsApp, então, é requisito fundamental para manter a segurança nas comunicações e evitar ser vítima de fraudes. Apesar da seriedade dessa necessidade, requisitos simples como ativar a verificação em duas etapas ou usar uma senha de bloqueio de tela no smartphone já ajudam o usuário a não cair em golpes ou manter as conversas e contatos longe dos bandidos.

Ative a confirmação em duas etapas

Continua após a publicidade

A verificação em dois fatores é um elemento fundamental para manter a segurança do WhatsApp. Com o recurso, uma senha de seis dígitos adicional é exigida além daquela que é enviada por SMS no momento em que o mensageiro é cadastrado em um celular, com o app só passando a funcionar em um novo aparelho depois disso. É uma camada extra de proteção contra o roubo de contas e a clonagem de números.

Para fazer isso, abra o WhatsApp e toque em Configurações. Depois, acesse Conta, Confirmação em duas etapas e clique em ativar. Cadastre a senha de seis dígitos e depois um endereço de e-mail, que servirá para manter a sua conta segura e também pode ser usado na recuperação do perfil caso o PIN registrado seja esquecido.

Cuidado com o código de segurança

Continua após a publicidade

Códigos de verificação do WhatsApp jamais devem ser passados a terceiros e isso vale tanto para o PIN que chega por SMS, no momento do cadastro, quanto para a senha de verificação em duas etapas. Tais combinações permitem acesso à conta e, por isso, são exclusivas do próprio usuário. Além disso, cuidado semelhante também deve ser tomado com o QR Code do WhatsApp Web, que permite acesso à conta em um computador.

Desconfie de contatos se passando por representantes de banco ou serviços, solicitando códigos para verificação de atendimento, passando QR Codes para serem lidos no celular ou outras alegações do tipo. Todas são vias comuns de golpes que visam a clonagem da conta do WhatsApp. Na dúvida, desligue e entre em contato diretamente com a empresa, que jamais solicitará senhas para o usuário.

Oculte sua foto de perfil

Continua após a publicidade

Outro golpe comum é o furto da foto de um usuário do WhatsApp, cadastrada em um novo número para pedir dinheiro a familiares, amigos e cônjuges. É um golpe comum, que pode ser impedido com uma configuração simpes, que oculta a imagem de perfil do aplicativo para usuários que não estiverem cadastrados na agenda.

Para fazer isso, acesse as Configurações do WhatsApp. Selecione a opção Privacidade e, em “Foto do perfil”, altere a opção de “Todos” para “Meus Contatos”. Pelo menu, também é possível ocultar o avatar de todos os usuários ou bloquear pessoas específicas, que não poderão ver a imagem.

Use senha no smartphone

Continua após a publicidade

Além de proteger o próprio WhatsApp, usar as medidas de proteção do próprio smartphone também ajuda a manter a segurança das conversas. A verificação por impressão digital ou rosto, por exemplo, impede que terceiros tenham acesso não apenas ao mensageiro, mas também a aplicativos bancários, e-mails e redes sociais instalados.

No Android, também estão disponíveis aplicativos que travam o acesso a outros softwares instalados, os chamados app lockers, permitindo adicionar uma camada adicional de segurança a serviços sensíveis. Assim, mesmo que o aparelho seja deixado desbloqueado, ainda será necessária a inserção de mais uma senha para que apps travados sejam utilizados.