Aprenda a proteger seu Instagram das ameaças mais comuns

Aprenda a proteger seu Instagram das ameaças mais comuns

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 09 de Outubro de 2021 às 16h00
Alexander Shatov/Unsplash

O Instagram completou 11 anos na última quarta-feira (6), e conta com mais de 1,3 milhão de usuários ativos. Porém, com essa popularidade, a rede social também se torna um alvo atrativo para criminosos, com golpes cada vez mais se tornando ocorrências comuns nela.

Os criminosos virtuais sabem que muitas pessoas e empresas dependem de redes sociais, como o Instagram, como fonte de renda, e também sabem que suas contas nessas plataformas contam com informações lucrativas. Por isso, a Kaspersky considera essencial que as pessoas saibam os principais golpes usados pelos fraudadores, independente de ser uma pessoa comum ou um influenciador.

Para Roberto Martínez, analista sênior de segurança da Kaspersky na América Latina, as informações pessoais contidas nos perfis do instagram, como fotos e vídeos, se roubadas, podem trazer impactos bem negativos para muitos usuários ou empresas, e por isso ter consciência dos principais golpes realizados na plataforma é um processo importante para se proteger.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Os principais golpes do Instagram, segundo a Kaspersky, são:

  • Roubo de conta: A partir de um processo de phishing, onde o objetivo é provocar um senso de urgência no usuário, com um e-mail fraudulento que diz que a conta pessoal da vítima foi invadida e que ela deve digitar suas informações no link contido na mensagem, os criminosos obtêm acesso as contas das vítimas, e podem usar elas para espalhar conteúdos maliciosos e spam;
  • Verificação falsa: A marca azul no perfil, que indica que aquela conta é autenticada e realmente pertence a quem ela diz ser, é tida como uma das principais ferramentas de status da rede social, além de fazer com que usuários sejam procurados para ações publicitárias. Os criminosos sabem disso, e enviam mensagens para contas sem o selo oferecendo verificação por uma taxa. Porém, se o pagamento for realizado, nada muda;
  • Bloqueio de conta ou desabilitação de ataques: É o golpe mais recente, no qual as contas das pessoas são bloqueadas para posteriormente se passarem por seus perfis. Essa fraude, que é possível a partir de falsas denúncias sobre supostas violações das regras do Instagram, não é um trabalho isolado ou individual de um único cibercriminoso. Foram descobertos casos que promovem esse tipo de esquema na rede, ou seja, eles se oferecem para bloquear as contas de vítimas em troca de uma quantia em dinheiro e também, há aqueles que se oferecem para desbloqueá-las. É um ataque que, ao contrário dos anteriores, funciona sem qualquer participação da vítima.

Como proteger sua conta no Instagram

(Imagem: Divulgação/Kaspersky)

A Kaspersky preparou uma série de dicas que podem ajudar os usuários a protegerem suas contas do Instagram. Disponibilizamos elas a seguir:

  • Confira se o contato é real: Se você receber um e-mail notificando-o de um problema com sua conta, não clique em nenhum link até verificar a autenticidade dessa notificação. Também cheque sempre a URL da página web na barra de endereços;
  • Só baixe o aplicativo em lugares confiáveis: Google Play no Android ou App Store no iOS são as lojas onde o aplicativo oficial do Instagram está disponível;
  • Nunca insira seus dados de login em serviços ou aplicativos de terceiros;
  • Mantenha a calma: Se sua conta for bloqueada, fique calmo e entre em contato com o suporte da rede social o mais rápido possível, descrevendo em maior número de detalhes possível o que aconteceu e anexando todas as evidências;
  • Use autenticação de dois fatores: Habilite a autenticação de dois fatores neste e em todos os aplicativos que o permitirem; assim, se alguém tentar fazer login na sua conta a partir de um dispositivo diferente, a rede social solicitará um código único que você receberá via SMS;
  • Use antívirus: Use uma solução de segurança confiável, que filtra mensagens suspeitas e bloqueia páginas de phishing. Exemplos são programas da Kaspersky e AVG.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.