Apple guarda logs de suas ligações do iPhone na nuvem

Por Redação | 17 de Novembro de 2016 às 20h18

A Apple colocou um recurso no iPhone que pouca gente conhece: trata-se de um relatório de chamadas telefônicas realizadas dentro de um período de até 4 meses, armazenado praticamente em tempo real na sua nuvem. E quem descobriu e soltou o aviso foi uma empresa russa que oferece ferramentas para hackear iPhones, chamada Elcomsoft. A companhia adverte que o recurso é automático e que não tem como desabilitá-lo, a menos que o usuário delete a conta da iCloud.

Bom, para muitos não é novidade que dá para fazer na iCloud um verdadeiro registro de ligações, contatos e vários outros recursos e dados. Mas é preciso que os usuários estejam cientes disso, a fim de que saibam que seus registros estão o tempo todo sendo enviados para a Apple sem permissão. É o que diz Vladimir Katalov, CEO da Elcomsoft. E mesmo que os backups sejam desabilitados, os registros de chamadas continuam indo para a nuvem da empresa, diz ele.

"A sincronização do registro de ligações acontece quase em tempo real, ou às vezes demora algumas horas", revela o executivo. "Basta estar com iCloud Drive ativo e pronto, não tem mais como desabilitar essa sincronização, a não ser que você desabilite o iCloud Drive totalmente. Nesse caso, vários apps vão deixar de funcionar corretamente, ou você pode perder definitivamente todos os recursos que dependem da iCloud".

Uma faca de dois gumes, claro. Aliás, os logs das chamadas feitas no FaceTime também vão para a iCloud, assim como as chamadas perdidas de apps como WhatsApp e Skype, diz a Elcomsoft, que fornece kits de ferramentas forenses para a polícia. Como a empresa vende seus kits de quebra de iPhones para qualquer pessoa, qualquer um pode hackear o aparelho da Apple.

Segundo Katalov, a Apple nunca revelou exatamente quais tipos de dados dos usuários ela armazena na nuvem — também não comentou o assunto.

Via Forbes

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.