Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Tardígrados conseguem parar o envelhecimento quando estão congelados

Por| Editado por Luciana Zaramela | 13 de Outubro de 2022 às 13h20

Link copiado!

Rebekah Smith/Flickr
Rebekah Smith/Flickr

Apesar do tamanho realmente pequeno dos tardígrados — algo próximo de 1 mm —, este filo de invertebrados são especialistas em não morrer. Estudos já revelaram que podem sobreviver a décadas sem água e, agora, uma nova pesquisa alemã demonstrou que estes seres são capazes de brecar os processos de envelhecimento, enquanto estão congelados.

Publicado na revista científica Journal of Zoology, o estudo que revelou a capacidade dos tardígrados pararem o envelhecimento foi liderado por pesquisadores da Universidade de Stuttgart, na Alemanha. Este feito somente é possível, porque eles entram em estado de “criobiose” ao serem congelados.

Pela capacidade de interromper completamente o metabolismo até que as circunstâncias se tornem mais favoráveis, os autores do estudo apelidaram de efeito "Bela Adormecida" e buscaram comprovar esta hipótese no estudo. É uma explícita referência à princesa dos contos de fadas que passa um século dormindo, sem sofrer qualquer processo de envelhecimento.

Continua após a publicidade

Experimentos avaliam a capacidade dos tardígrados em controlar o processo de envelhecimento

Para estudar a capacidade dos tardígrados em controlar o processo de envelhecimento, os pesquisadores realizaram diferentes testes em que os invertebrados eram congelados (-30 °C) e descongelados continuamente — e uma parte viveu confortavelmente em um ambiente aquecido (20 °C) para servir de grupo controle no estudo. A ideia era entender o quanto esses processos afetam a vida total de cada indivíduo.

A seguir, confira quais foram os tardígrados que por mais tempo viveram no experimento:

  • Grupo que foi congelado e descongelado: o indivíduo mais longevo sobreviveu por 169 dias, sendo que, em 75, ele este congelado. Com isso, 94 dias foram vividos no ambiente aquecido;
  • Grupo controle: o mais longevo dos tardígrados sobreviveu por 93 dias no ambiente aquecido.

O que os cientistas descobriram sobre este curioso invertebrado?

“Os tardígrados temporariamente congelados viveram duas vezes mais que o grupo controle, mas ambos os grupos tiveram uma expectativa de vida semelhante se o tempo gasto congelado fosse excluído”, detalham os autores do estudo.

Isso comprova a hipótese de que estes invertebrados não envelhecem enquanto estão em estado de criobiose. “Mesmo no gelo, os tardígrados param seus relógios internos como a Bela Adormecida”, comenta Ralph Schil, pesquisador da Universidade de Stuttgart, em comunicado

Continua após a publicidade

Fonte: Journal of Zoology e Universidade de Stuttgart