Nobel de Medicina 2019 pode ajudar pacientes com anemia e alguns tipos de câncer

Por Fidel Forato | 08 de Outubro de 2019 às 20h30

O Prêmio Nobel de Medicina ou Fisiologia de 2019 foi entregue na última segunda-feira (7) para os americanos William Kaelin e Gregg Semenza, e também ao britânico Sir Peter Ratcliffe, por descobrirem detalhes de como as células do corpo sentem e reagem aos baixos níveis de oxigênio.

A descoberta fornece a base para o desenvolvimento de novos tratamentos para diferentes doenças, como anemia e alguns tipos de câncer. Segundo o comitê do Nobel, os premiados "revelaram o mecanismo para um dos processos adaptativos mais essenciais da vida".

Registro da cerimônia que entregou o Prêmio Nobel de Medicina 2019 (Fonte: Vox)

Os animais precisam de oxigênio para a conversão de alimentos em energia útil, e essa função do oxigênio é entendida há séculos, mas pouco se sabia como as células se adaptam às mudanças nos níveis desse elemento. Por essa descoberta, os doutores William G. Kaelin Jr., da Universidade de Harvard e do Dana-Farber Cancer Institute, Gregg L. Semenza, da Universidade Johns Hopkins, e Peter J. Ratcliffe, do Instituto Francis Crick e da Universidade de Oxford, ganharam o prêmio.

Fonte: Nobel Prize 

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.