NASA e Bill Gates investem em empresa que produz "carne"com fungo de Yellowstone

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 09 de Julho de 2021 às 12h15
jannoon028/Freepik

Cada vez mais, grandes empresas estão empenhadas em criar soluções para combater as mudanças climáticas, causadas principalmente pelo consumo de proteína animal. Com isso, começaram a surgir novas possibilidades de consumir produtos que imitam o sabor da carne para aqueles que não conseguem deixar de lado sentir esse gosto, mas querem ajudar a salvar o planeta.

Entre essas empresas e empresários estão NASA e Bill Gates, fundador da Microsoft, que investiram financeiramente em uma companhia comprometida em fazer comida a partir de um fungo encontrado no parque nacional de Yellowstone, na Califórnia.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Wirestock/Freepik

A empresa em questão se chama Nature's Fynd e tem como cofundador Mark Kozubal, um estudante de doutorado que pesquisa organismos que podem viver em condições ambientais extremas, chamados de extremófilos. Em Yellowstone, ele coletou amostras de um micro-organismo em uma fonte termal e o transformou em uma nova maneira de criar alimentos.

A produção é feita com um método de fermentação que transforma o fungo em alimento sem a necessidade de sol, chuva ou de estar no solo. "Em apenas alguns dias, os filamentos crescem, se entrelaçam e formam uma estrutura com uma textura similar a uma fibra muscular", explica a empresa. Então, esse produto pode ser transformado em algo sólido, líquido ou em pó, inclusive no espaço, o que justifica o interesse da NASA no alimento.

O produto promete ser mais amigável ao meio ambiente, emitindo menos gases de efeito estufa do que outras formas de proteína. Além disso, usa menos partes de terra para a produção, sendo 3,6 vezes mais eficiente do que animais e 1,4 vezes mais do que plantas na questão de proteína gerada por partes de terra. Sendo assim, o fungo exige 99% menos terra do que a produção de carne.

Esse tal fungo estudado por Kozubal é o Fusarium, da variedade flavolapis, e de acordo com a empresa seus produtos contam com todos os 20 aminoácidos essenciais para o organismo, além de 50% mais proteína do que o tofu. A companhia oferece não só hambúrgueres sem proteína animal, como também queijo cremoso, conhecido como cream cheese.

Desde a fundação da empresa, em 2012, Kozubal já obteve US$ 158 milhões em investimento, que vieram da NASA e outras agências governamentais dos Estados Unidos, como também de Jeff Bezos, Richard Branson, Bill Gates e Michael Bloomberg.

Fonte: IFL Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.