Hospital nos EUA faz primeira cirurgia de feto dentro do útero da mãe

Por Wagner Wakka | 24 de Junho de 2019 às 22h30
Cleveland Clinic

Uma clínica realizou a primeira cirurgia da história feita em um bebê ainda no útero da mãe. O caso aconteceu em um hospital em Ohio, nos Estados Unidos, e envolveu uma série de médicos de diferentes regiões.

O procedimento foi executado em um feto que nasceria com uma doença chamada de espinha bífida. Este é um defeito na formação da medula espinhal devido a um mau desenvolvimento do bebê. O problema faz com que o tubo que deveria proteger a parte inferior da espinha dorsal não se desenvolva. Assim, parte dela se projeta para fora da cavidade, causando problemas.

Segundo o Dr. Darrel Cass, diretor do centro especializado em fetos, o problema poderia causar até mesmo paralisia na criança. “Esta doença causa uma série de incapacidades no bebê, desde paralisia nas pernas, até mesmo pode afetar o trato urinário”, aponta

Ao centro Dr. Cass eme mio à cirurgia (Foto: Divulgação/Cleveland Hospital)

O time contou com cerca de 12 especialistas e mais de um ano de preparo, com neurocirurgião, pediatra e cardiologista especializado em bebês. A criança estava no ventre da mãe já com 23 semanas de gestação quando a cirurgia ocorreu.

A cirurgia foi realizada em fevereiro, mas somente agora em junho a equipe divulgou o procedimento. O motivo foi a espera para que tudo desse certo no nascimento. A menina nasceu no último dia 3 com saúde perfeita.

Desde 2011, a cirurgia em fetos é permitida nos Estados Unidos, mas somente fora do útero. Esta é a primeira vez em que o procedimento é realizado ainda no útero da mãe. “Ao conseguir reparar o defeito antes do nascimento, nós conseguimos fazer com que a criança tenha a melhor chegada e uma significativa melhora na qualidade de vida”, aponta Dr. Cass.

Procedimento

Para realizar a cirurgia, o grupo fez um corte na barriga da mãe, muito semelhante a uma cesariana. Com ultrassom, os médicos conseguiram identificar a posição do bebê, bem como o ponto onde precisavam fazer a incisão. Assim, eles abriram um corte de 4,5 centímetros nas costas do bebê e adicionaram uma peça para fechar o espaço da espinha. Em seguida, foram fechando camada por camada até o fim. O bebê, então, continua sendo mantido no útero até nascer.

O Cleveland Clinic, hospital em que foi realizada operação, publicou um vídeo em seu site oficial em que mostra como o trabalho foi realizado.

Fonte: Cleveland Hospital

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.