Graças a uma bactéria, casos de dengue despencaram em experimento na Indonésia

Graças a uma bactéria, casos de dengue despencaram em experimento na Indonésia

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 11 de Junho de 2021 às 13h00
jcomp/Freepik

O número de contaminações pela dengue foi reduzido em 77% após um experimento científico, de acordo com um novo estudo publicado na revista científica England Journal of Medicine. A pesquisa foi realizada por cientistas do World Mosquito Programme, na Indonésia, com testes clínicos em larga escala.

Segundo o estudo, a redução se deve à bactéria Wolbachia pipientis, que é encontrada em alguns insetos e é conhecida por inibir a replicação viral, fazendo com que menos mosquitos espalhem doenças. A bactéria, no entanto, só não estava presente, até então, no Aedes aegypti, aquele que transmite a dengue.

Imagem: Reprodução/shammiknr/Pixabay

Com o mosquito da dengue infectado pela bactéria, diversos deles foram soltos na cidade de Yogyakarta, na Indonésia, e durante nove meses do ano de 2017 os cientistas descobriram que os casos de dengue foram reduzidos em 77% e as hospitalizações em 86%. Devido a esse sucesso, os mosquitos também serão liberados aos arredores da cidade para erradicar a doença na região.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Adi Utarini, um dos principais pesquisadores do estudo, conta que a Indonésia é um país que conta com mais de sete milhões de casos de dengue todos os anos. "Acreditamos que possa existir um futuro em que habitantes de cidades da Indonésia possam viver livres da dengue", diz o cientista. Eles explicam que quando o mosquito está infectado pela bactéria Wolbachia, a fertilidade do inseto é alterada, garantindo que as próximas gerações contem com a bactéria e, consequentemente, tenham a replicação viral contida.

A cada ano, cerca de 400 milhões de pessoas são contaminadas pela dengue, e os resultados da pesquisa trazem esperança para que o número seja reduzido globalmente a cada vez mais com a nova técnica.

Fonte: IFL Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.