Facebook fecha escritório em Seattle após confirmação de servidor com COVID-2019

Por Wagner Wakka | 05 de Março de 2020 às 14h01
Mundo Educação
Tudo sobre

Facebook

Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais

O Facebook interditou seu escritório em Seattle, após um de seus prestadores de serviço ser diagnosticado com COVID-2019, doença causada pelo novo coronavírus. O site Deadline disse ter tido acesso a um memorando da companhia, informando a seus funcionários nesta quarta-feira (4) que o escritório ficará fechado até dia 9 de março.

Além disso, as pessoas que podem trabalhar remotamente estão sendo encorajadas a ficar em casa pelos menos até o final de março. Segundo investigação do próprio Facebook, trata-se de um trabalhador que fica baseado no escritório de Seattle e que foi contaminado em 21 de fevereiro.

“Um prestador de serviços em nosso escritório do Stadium East foi diagnosticado com COVID-2019. Notificamos nossos funcionários e seguimos o conselho de oficiais de saúde pública em priorizar a saúde de segurança de todos”, confirmou a empresa.

Seattle é um dos pontos em que há maior predominância de suspeita do novo coronavírus nos Estados Unidos. Além do Facebook, a Amazon também já notificou seus funcionários sobre um empregado testado como positivo para COVID-2019. A companhia também recomendou que eles fiquem em casa.

Descoberto na China no final do ano passado, o novo coronavírus já afetou mais de 53 mil pessoas em todo mundo, com aproximadamente 3.300 mortes. Só na região de Seattle, de acordo com levantamento da Johns Hopkins University, são 32 casos confirmados, com 9 mortes.

O Brasil conta com quatro casos confirmados da doença, ainda sem nenhum relato de falecimentos.

Vale lembrar que a Organização Mundial da Saúde recomenda que, para se prevenir, a população deve manter as mãos sempre limpas, seja com água e sabão ou álcool, e cobrir a boca quando tossir ou espirrar. O uso de máscaras só é recomendado em casos de suspeita ou confirmação da doença. Caso tenha febre e dificuldade para respirar ou outro problema respiratório mais grave, é recomendado procurar um médico.

Fonte: Deadline

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.