Cigarros eletrônicos podem estar causando enfisema pulmonar em usuários

Por Rafael Arbulu | 25 de Agosto de 2019 às 12h15

Mais problemas para os fãs dos cigarros eletrônicos: segundo pesquisa feita pela Universidade da Carolina do Norte, os e-cigs estão relacionados com alterações pulmonares que podem abrir caminho para uma série de doenças, a mais notória delas sendo o enfisema.

O estudo revelou que certas enzimas estão presentes em maior número nos pulmões de fumantes de cigarros comuns e eletrônicos, e esse aumento crônico danifica os orgãos, comprometendo seu funcionamento.

Os cigarros eletrônicos são comumente utilizados por fumantes que buscam largar o hábito aos poucos, mas também estão presentes nas mãos de pessoas que adotam o próprio ato de “fumar essências” como hobby. Ele funciona a partir da conversão de líquido em aerossol, sendo, por sua vez, inalado para os pulmões do usuário. Em seus usos mais comuns, é normal que os cigarros eletrônicos utilizem na base líquida substâncias como propilenoglicol ou glicerina vegetal misturados à nicotina, mas há casos de misturas envolvendo THC para usuários de maconha.

Cigarros eletrônicos são ligados a causas de enfisema pulmonar em novo estudo nos EUA. Na foto, o Juul C2, um aparelho do setor com diversas funções tecnológicas

O estudo identificou níveis elevados de uma enzima chamada protease, cuja função é a de quebrar ligações peptídeas em aminoácidos. Em excesso, essas enzimas danificam os alvéolos pulmonares, causando problemas respiratórios graves e abrindo o caminho para o enfisema pulmonar. Nos EUA, segundo o CDC (órgão norte-americano equivalente à Anvisa no Brasil), 3,4 milhões de pessoas já foram diagnosticadas com a doença nos últimos anos.

Não é a primeira vez que os cigarros eletrônicos acabam em maus lençóis: outro estudo, este conduzido pela Universidade da Pensilvânia, afirma que o uso contínuo desses dispositivos pode causar danos sérios aos vasos sanguíneos, facilitando a ocorrência de problemas como derrames e ataques cardíacos.

O levantamento coletou fluido pulmonar de 41 pessoas, incluindo fumantes normais, usuários de cigarros eletrônicos e não fumantes. O que o pesquisadores descobriram foram similaridades notáveis entre fumantes comuns e usuários dos e-cigs. A conclusão do estudo foi a de que ambos os públicos fumantes estão próximos de contrair enfisema, e a situação pode progredir aceleradamente em caso de uso de líquidos com maior concentração de nicotina.

Fonte: Slashgear; CDC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.