Cientistas israelenses afirmam que conseguirão cura para o câncer em um ano

Por Jessica Pinheiro | 05 de Fevereiro de 2019 às 22h30

A cura para o câncer pode ser obtida dentro de um ano — ao menos é o que afirmam os cientistas de uma empresa de biotecnologia israelense, a Accelerated Evolution Biotechnologies Ltd. (AEBi). Ainda que pareça controverso e que especialistas julguem a afirmação como “altamente improvável”, os pesquisadores afirmaram ao Jerusalem Post que “acreditam que [eles] oferecerão, em um ano, uma cura completa para o câncer”.

Contudo, a AEBi ainda não publicou suas descobertas. De acordo com a matéria publicada no jornal, o tratamento é chamado de “MuTaTo” ou “multitarget toxin” (toxina com múltiplos alvos, em tradução livre), que consiste de pequenas cadeias de aminoácidos chamadas peptídeos, desenvolvidas pelos cientistas, capazes de se conectar a vários locais de uma célula cancerígena de uma só vez.

Com isso, não há tempo suficiente para que as células cancerígenas sofram novas mutações, o que torna os peptídeos tóxicos para as mesmas, além de acelerar a eliminação do câncer, ou assim afirmam os cientistas. A abordagem foi, ao que tudo indica, testada em roedores durante o estudo, cujos resultados são “consistentes e repetitivos” — e agora os pesquisadores querem começar os experimentos em humanos.

Não é tão simples assim

As afirmações, claro, deixaram outros cientistas encucados. Embora todos queiram uma cura definitiva para o câncer, os principais argumentos dos especialistas consultados são de que os resultados não parecem estar em um estado avançado, sendo que o estudo sobre um tratamento completo ainda é preliminar, isso sem contar que as pesquisas foram conduzidas apenas em roedores e que não há nenhum dado da pesquisa disponível para ser analisado por terceiros.

Para os especialistas, a afirmação dos cientistas israelenses parece bastante improvável de acontecer — quiçá de ser comprovada como um tratamento eficaz —, ainda que os pesquisadores aleguem que o tratamento, de fato, inibiu o crescimento de células cancerígenas em roedores, sem sequelas deixadas nos animais.

Confiança em seu taco

O site Live Science também entrou em contato com a AEBi e a empresa respondeu que o prazo para que uma pessoa seja completamente tratada é de um ano. Além disso, os cientistas estão confiantes de que esta cura será eficaz a partir do primeiro dia, com duração de apenas algumas semanas e quase (ou completamente sem) nenhum efeito colateral.

Outra afirmação da AEBi é de que seu tratamento custaria muito menos do que os métodos disponíveis atualmente. Ainda assim, vale ressaltar que uma “cura completa” é um passo tremendamente enorme para a ciência, afinal, as células cancerígenas se expressam de diferentes formas e costumam encontrar uma maneira de contornar “os obstáculos” impostos pelas terapias medicinais.

Então todas as incontáveis variantes teriam de ser consideradas na equação, o que tornaria uma cura definitiva para o câncer um acontecimento incomum, quase um fenômeno. Ainda assim, o tratamento da AEBi parece estar levando em conta um ataque às múltiplas proteínas das células cancerígenas, o que torna seu método no mínimo promissor.

Fonte: Live Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.