Dispositivo médico auxiliar no tratamento da depressão é aprovado pela Anvisa

Por Patrícia Gnipper | 09 de Julho de 2018 às 22h00

O Deprexis é um dispositivo médico com inteligência artificial cujo propósito é auxiliar o paciente de depressão em seu tratamento. Agora, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de aprovar o uso do serviço no Brasil — deixando claro que ele não substitui as consultas com psicólogos e psiquiatras.

Com o serviço, o usuário pode fazer uma autoavaliação do que está sentindo semanalmente, em um período de 90 dias, fornecendo, então, soluções baseadas na terapia cognitivo-comportamental. A ferramenta, que já era usada na Europa, agora pode ser adquirida por brasileiros mediante recomendação médica — por isso a necessidade de informar o CRM do médico no momento da aquisição. Além disso, é preciso pagar uma taxa de R$ 990 para poder usá-lo por três meses.

O preço é alto e um tanto restritivo, considerando que pacientes de depressão já gastam "rios de dinheiro" com consultas médicas e medicamentos, mas caso você tenha dúvidas quanto à eficácia do serviço virtual, saiba que uma pesquisa publicada no Journal of Affective Disorders mostrou que o uso combinado de psicoterapia com o Deprexis apresentou mais eficácia do que apenas o tratamento psicoterápico sozinho.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

"Este estudo oferece a primeira evidência de que o uso de um programa baseado na internet como uma ferramenta adjunta na psicoterapia regular pode ser uma opção promissora a ser considerada nos futuros tratamentos contra a depressão", atestam os autores a pesquisa.

O Deprexis funciona através de diálogos com o paciente, tirando suas dúvidas e ensinando técnicas para que os pacientes reconheçam seus próprios sintomas. São oferecidas 10 abordagens psicológicas, incluindo, além dos aspectos cognitivos e comportamentais, coisas como lidar com pensamentos negativos, melhorias de habilidades sociais e técnicas de resolução de problemas. Recomenda-se seu uso de uma a duas vezes por semana por pelo menos 30 minutos ao longo dos 90 dias disponíveis.

Durante os três meses de uso, o paciente pode imprimir os resultados e compartilhá-los com seu médico ou terapeuta, mas atenção: os criadores da ferramenta médica ressaltam que o Deprexis não deve ser usado no tratamento de outros transtornos que podem incluir a depressão como sintoma, como é o caso do transtorno bipolar, transtorno psicótico e esquizofrenia. O serviço também não é recomendado para pessoas que enfrentam pensamentos suicidas.

Fonte: Gazeta do Povo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.