Publicidade

Ácido hialurônico pode causar necrose da pele?

Por| Editado por Luciana Zaramela | 01 de Dezembro de 2022 às 17h00

Link copiado!

Astakhovyaroslav/Envato
Astakhovyaroslav/Envato

Nos últimos anos, aplicações de ácido hialurônico para fins estéticos têm se popularizado no Brasil. Em 2021, a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética estima que 165 mil procedimentos do tipo foram realizados no país. Embora comuns, a intervenção traz riscos e, em casos raros, pode provocar necrose (morte da pele) ou princípio de necrose da pele, como aconteceu com o cantor Naldo Benny.

Conforme o cantor Naldo explicou nas redes sociais, na segunda-feira (28), ele teria passado por uma rinomodelação. Este procedimento não invasivo consiste na aplicação do ácido hialurônico de alta densidade no nariz, visando redefinir o formato da região. Os efeitos são temporários e, para manter a nova aparência, é preciso refazer o procedimento em intervalos regulares.

Além de comentar nos stories do Instagram sobre o procedimento, é possível observar a questão da necrose em parte do nariz do cantor, como consequência da complicação do procedimento. No momento, o cantor não revelou qual era a classe do profissional que realizou o procedimento com ácido hialurônico, mas afirmou que está sendo acompanhado por uma equipe de especialistas.

Continua após a publicidade

A seguir, confira como está o rosto do cantor, marcado pelas manchas escuras no nariz:

Necrose da pele ao usar ácido hialurônico é possível?

Em casos de aplicação de ácido hialurônico no rosto, a necrose é uma intercorrência rara, explica Tatiana Moura, médica e cirurgiã plástica do Hospital Albert Sabin de São Paulo, para o G1. Diferente do ácido, o uso da toxina botulínica — procedimento não invasivo feito 334 mil vez no Brasil durante o ano passado — não oferece esse tipo de risco.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

De forma geral, este tipo de necrose da pele, no pós-aplicação de ácido hialurônico, pode ocorrer por duas principais causas:

  • O ácido hialurônico foi aplicado diretamente em um vaso sanguíneo que irriga a região do nariz;
  • A aplicação do produto é maior que a região da pele pode suportar em um único dia, o que dificulta a circulação do sangue local.

Em caso de necrose — morte das células da região —, a cirurgã explica que diferentes protocolos podem ser adotados. Entre eles, é possível recorrer a uma injeção de uma enzima chamada de hialuronidase. Em outras circunstâncias, pode ser receitado apenas o uso de corticoides e vasodilatadores, por via oral ou tópica. "É importante fazer esse tipo de procedimento com profissionais que saibam tratar a intercorrência", completa.

Cuidados importantes após aplicação do ácido hialurônico

Continua após a publicidade

Embora o inchaço e sensibilidade sejam comuns após aplicação de ácido hialurônico, é preciso que o paciente fique atento para possíveis complicações. Hematomas, sangramentos e grandes áreas roxas devem ser consideradas sinais de alerta.

"Se a área estiver escura, roxa ou de uma coloração estranha, esse é um caso de emergência", afirma Claudio Wulkan, médico dermatologista e professor assistente na Faculdade de Medicina do ABC (Fmabc), em vídeo anterior ao caso de necrose.

Para garantir uma boa recuperação, é importante que o paciente siga as orientações do profissional responsável pelo procedimento e que evite ficar apertando a região, por exemplo. Em caso de complicações, a busca por ajuda deve ser imediata, já que o problema pode desencadear danos permanentes ao rosto do indivíduo.

Continua após a publicidade

Fonte: Com informações: G1 e Clinica Wulkan