Facebook passará a coletar dados dos aparelhos de realidade virtual da Oculus

Por Rafael Rodrigues da Silva | 12 de Dezembro de 2019 às 15h45
Divulgação/Oculus

Uma notícia preocupante para os donos de aparelhos de realidade virtual da Oculus: o Facebook, dona da fabricante, estaria interessado em extrair informações pessoais dos usuários dos headsets de RV da empresa.

O alerta foi originalmente publicado na quarta-feira (10) pelo site UploadVR, o Facebook passaria a exigir que todos os usuários do Oculus fizessem o login com seus perfis da rede social para utilizar o aparelho. O objetivo dessa obrigação do login seria para que o Facebook pudesse capturar os dados de uso de cada pessoa e usá-los para a veiculação de anúncios segmentados, assim como já ocorre nas redes sociais da empresa.

Mas calma! Isso não quer dizer que você precisará logar no Facebook para jogar aquele seu game preferido. O que acontece é que o Facebook está introduzindo uma série de elementos sociais aos aparelhos da Oculus, como a possibilidade de chat pelo próprio headset, e a possibilidade de participar de eventos, assistir a vídeos e jogar em grupo. Esses dados seriam coletados apenas para utilizar essas funções sociais.

Segundo o Facebook, o objetivo dessa coleta de dados dos usuários é para continuar melhorando o ambiente em VR que a empresa está criando e que constituirá o Facebook Horizon, uma espécie de “parque de diversões virtual” que foi revelado em setembro pela empresa. Outro motivo defendido pela companhia é que, ao obrigar as pessoas a vincular suas contas a seus perfis reais na rede social, isso poderá diminuir o número de trolls que se aproveitam do anonimato para estragar a experiência alheia.

De acordo com o Facebook, as informações serão coletadas para entender o modo que o aparelho da Oculus é utilizado, como por exemplo dados sobre aplicativos que o usuário acessa. A companhia afirma que os mapas em 3D dos ambientes em que a pessoa está (e que são gerados pelo aparelho para uso em diversos aplicativos e jogos) continuarão sendo salvos apenas localmente e ninguém do Facebook ou da Oculus terá acesso a eles. A informação coletada será usada com o intuito principal de sugerir eventos próximos ao jogador ou então novos apps que ele pode se interessar, com base naqueles que ele já utiliza.

Além disso, o Facebook também afirma que os usuários terão total controle sobre a ligação entre seus perfis na rede social e sua atividade no headset, permitindo que o aparelho já adicione automaticamente todos os seus amigos de Facebook que também possuem um Oculus ou que o usuário possa escolher se alguma informação de jogo ou app será ou não postada no seu perfil do Facebook.

Mas, como é de esperar, a revelação não foi bem vista internacionalmente. Isso porque o Facebook possui um longo histórico de vazamento de dados e abusos no uso de informações pessoais para a venda de anúncios, e permitir que a empresa tenha acesso à informações de um aparelho que literalmente cria mapas das residências de seus usuários pode acabar criando um tipo de risco que até então era inexistente, e muitos usuários relatam estar se sentindo inseguros quanto a continuar o uso do aparelho depois da confirmação de que o Facebook passará a coletar dados dos headsets da Oculus.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.