Facebook Horizon: empresa anuncia vasto universo de imersão em realidade virtual

Facebook Horizon: empresa anuncia vasto universo de imersão em realidade virtual

Por Rafael Rodrigues da Silva | 25 de Setembro de 2019 às 19h20

Durante sua conferência para desenvolvedores nesta quarta-feira (25), o Facebook anunciou diversas novidades para a divisão de realidade virtual da companhia.

A primeira delas tem relação direta com a Oculus, empresa pertencente ao Facebook e que apresentou o design de dois protótipos do que deverá ser os próximos headsets de realidade virtual da empresa, que fez bastante sucesso no mercado com o lançamento do Rift em 2016.

Um dos novos protótipos, chamados de Half Dome 2, mostra um headset mais compacto do que os atuais da empresa, com um tamanho reduzido e 200 g mais leve do que o do protótipo anterior. Esse headset irá utilizar um sistema mecânico que irá mover automaticamente as lentes do aparelho para ajustar o foco do usuário enquanto o utiliza, mas deverá ter um campo de visão menor do que os 140º do primeiro Half-Dome, mas que ainda será 20% maior do que o existente no Rift.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Slide explica o funcionamento das lentes do Half Dome 3 (Imagem: TechCrunch)

Já o segundo protótipo apresentado, chamado de Half Dome 3, utiliza a mesma tecnologia do designs anteriores, mas adiciona a elas um módulo de lentes empilhadas que podem ser ativadas ou não pelo usuário, o que permitiria que ele pudesse escolher diversos planos de foco e aproximaria o aparelho do modo como funciona o olho humano.

Por enquanto, não há nenhuma previsão de quando qualquer um desses modelos deverá chegar ao mercado

Facebook Horizon

Outra novidade em realidade virtual anunciada pelo Facebook deverá ser bastante comemorada (ou temida) pelos fãs do livro Jogador Número Um, pois a empresa revelou o Facebook Horizon, um universo virtual onde você poderá interagir com seus amigos, participar de jogos e eventos ou apenas passear pelas diferentes paisagens existentes nele.

De acordo com o Facebook, a ideia do Horizon é ser uma espécie de Second Life da empresa, onde os usuários poderão criar seus avatares, visitar os diversos ambientes desse mundo virtual, ir ao “cinema” e assistir filmes junto com seus amigos, ou então se divertir em jogos multiplayer online. Além disso, o sistema também contará com moderadores humanos dentro deste mundo (os Horizon Locals), que servirão tanto para ajudar novos jogadores quanto para impedir que o comportamento tóxico de trolls atrapalhem a diversão de todos.

O Facebook Horizon tem seu primeiro beta aberto marcado para o começo de 2020 mas, como parte da transição para essa nova plataforma, a empresa irá desligar suas duas atuais experiências de ambiente virtual: o Facebook Spaces e o Oculus Rooms. Ambos serão finalizados no dia 25 de outubro.

"Oásis" da vida real

Num primeiro momento, o Facebook Horizon se parece com uma versão mais moderna do jogo Second Life, mas logo se percebe que a experiência criada pelo Facebook — que desde 2016 presenteia cada um dos novos funcionários da Oculus com uma cópia do livro Jogador Número Um — é muito mais completa do que a de qualquer jogo ou ambiente virtual que existe hoje no mercado.

Antes de começar o jogo, é possível criar o seu avatar dentro dele, que pode ser montado do jeito que o usuário achar melhor — tanto em aparência física quanto da roupa. Já dentro do jogo, o jogador poderá não apenas aproveitar as atividades já existentes no mundo, mas também criar as suas próprias.

Por exemplo, quer que seu personagem use uma camiseta da sua banda favorita? É possível você mesmo utilizar as ferramentas de edição do Horizon para criar a sua própria roupa personalizada — ferramentas essas que são simples o suficiente para serem usadas até por quem não possui nenhum conhecimento em programação.

Agora, se você for um programador, o Horizon oferece ferramentas muito mais potentes de criação, que te permitirão criar experiências reativas dentro da plataforma — como, por exemplo, os seus próprios jogos e ambientes personalizados. Assim, será possível criar a casa dos seus sonhos dentro do jogo, ou então uma réplica da sede da sua empresa, e colocar dentro delas um arcade com o seu jogo rodando.

É possível criar qualquer tipo de objeto no Facebook Horizon (Imagem: Facebook)

Considerando que o Facebook tem toda a sua monetização baseada no tempo que o usuário passa na rede social e na visualização de anúncios, um mundo virtual onde as pessoas podem ficar horas fazendo várias atividades é a perfeita evolução do negócio base da empresa, e permitirá que empresas como Nike, Adidas e Supreme não apenas anunciem seus produtos em telões virtuais dentro desse ambiente virtual, mas até mesmo montem suas lojas para vender seus produtos direto para os usuários — e pagando uma fatia dos lucros para o Facebook, claro. Além disso, também será possível que as empresas criem suas próprias cidades e atividades lá dentro e cobrem para que os usuários tenham acesso a elas.

Assim, as possibilidades não apenas de uso, mas de monetização do Facebook Horizon parecem tão infinitas quanto o Oásis do livro de Ernest Cline, mas ainda há uma dúvida sobre se um mundo em realidade virtual realmente tem potencial de se tornar tão popular quanto uma rede social gratuita. O Facebook está apostando pesado que sim — o potencial de retorno é muito grande para não fazer essa aposta — mas só o tempo dirá se ela será mesmo acertada.

Fonte: TechCrunch (1) (2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.