Robô erótico: empresa quer criar inteligência artificial para bonecas sexuais

Por Redação | 12.06.2015 às 14:58

Se você ainda tem duvidas de que a indústria pornográfica é a grande responsável pelos saltos de tecnologia do nosso mundo, eis a prova definitiva disso. Enquanto várias empresas tentam criar robôs com uma inteligência artificial minimamente aceitável, alguém está trabalhando em uma espécie de "boneca inflável robótica" capaz de reagir a estímulos e ainda conversar com você.

Famoso pela criação das chamadas RealDolls, Matt McMullen quer levar suas bonecas realistas um pouco além e fazer com que elas ofereçam algo a mais do que simplesmente oferecer prazer para quem curte esse tipo de coisa. Segundo ele, a ideia é permitir que suas criações pisquem, abram a boca e até soltem uma frase ou outra para estimulá-lo na hora do sexo — tudo a partir de uma inteligência artificial voltada para a arte do amor.

Batizadas de Realbotix, elas estão sendo produzidas em parceria com a Hanson Robotic e já há indícios do que está por vir. Segundo os pesquisadores que estão trabalhando nesta IA safadinha, a ideia é fazer com que as bonecas falem coisas obscenas, além de outros diálogos mais simples.

Em entrevista ao New York Times, McMullen conta que quer criar um nível de realismo maior do que suas outras produções para estreitar as relações entre homem e máquina, criando um laço afetivo — quase como no filme Ela. Para ele, essa interação oferece um impacto bem maior no homem do que simplesmente ver a boneca se mexer sozinha. As Realbotix querem exatamente se aproximar de mulheres de verdade na relação.

E ele acredita que a interação durante a relação não será nada complicada. Segundo o idealizador deste visionário projeto, sexo com um robô é como jogar Rock Band: basta apertar os botões na hora certa para chegar ao próximo nível. Assim, o sistema de cálculos necessário seria algo simples de ser desenvolvido.

Ele explica ainda que, com a evolução da realidade virtual — sobretudo com o Oculus Rift —, a utilização de suas bonecas sexuais será ainda mais realista. Afinal, o acessório vai deixá-lo ver algo e você poderá tocá-lo com seus próprias mãos e ainda interagir de diversas formas.

O primeiro modelo foi batizado de Harmony e deve chegar ao mercado em até dois anos. Segundo o seu criador, o protótipo inicial deve custar US$ 10 mil — cerca de R$ 31 mil na cotação atual — e consiste apenas na cabeça da boneca, que pode ser colocada em qualquer outra RealDoll já existente. Já a versão completa deve custar entre US$ 30 mil e US$ 60 mil (R$ 93 mil e R$ 186 mil).

Via: The New York Times, Mashable