Sony fecha ano fiscal em queda, mas cresce em games e cinema com COVID-19

Por Wagner Wakka | 13 de Maio de 2020 às 13h00
Kazuhiro Nogi/AFP/Getty Images
Tudo sobre

Saiba tudo sobre PlayStation 4

Ficha técnica

A Sony apresentou nesta quarta-feira (14) seu balanço financeiro referente ao ano fiscal de 2019, que se encerrou em março de 2020. A empresa teve um ano de quedas, com receita 5% inferior a apresentada em 2018. Em termos de lucro bruto, a redução foi ainda maior: 21%.

A companhia fechou o ano fiscal com 8.259 bilhões de ienes, 405,8 bilhões a menos que no ano passado. A queda ocorreu principalmente por conta da redução da demanda por componentes eletrônicos no último trimestre do ano fiscal, o primeiro de 2020.

Resultados consolidados para o ano fiscal de 2019 (Arte e dados: Sony)

No geral, a empresa viu sua receita cair 18% no quarto trimestre de 2019. No comparativo anual, a queda foi de nada menos que 86%. Segundo o relatório, os principais problemas foram as baixas vendas nos setores de produtos eletrônicos e games.

A companhia viu o seu setor de produtos e soluções eletrônicas, relacionados a TVs, smartphones e outros aparelhos, reduzir 329,4 bilhões de ienes no comparativo anual. Também houve problemas principalmente por conta da COVID-19, que dificultou acesso a fornecedores e reduziu a demanda por esses produtos.

Games

O setor de games, que engloba jogos, consoles e serviços, passa por um momento misto. Por um lado, no relatório anual, o setor foi um dos mais impactados. A empresa viu as vendas caírem 14%, na ordem de 333,3 bilhões de ienes, no ano, a maior entre todos os setores.

Resultados do setor de games (Arte e dados: Divulgação/Sony)

Os principais fatores para isso foram as baixas vendas do PlayStation 4, que está no fim de seu ciclo de vida. Com isso, a empresa também viu o número de jogos vendidos cair no período.

Contudo, o cenário de pandemia tem se mostrado bom para o setor. A Sony acredita que tenha ganhado 2,8 bilhões de ienes a mais em games com o cenário de isolamento social. Com as pessoas em casa, ela registrou aumento no número de downloads de jogos e serviços de internet.

Impacto do cenário da COVID-19 nos negócios da Sony (Arte e dados: Divulgação/Sony)

A Sony também aproveitou a divulgação do relatório financeiro para informar que o PlayStation 5 não sofrerá adiamentos e será, sim, lançando conforme previsto, no final do ano. A informação contraria rumores de que o console poderia chegar ao mercado em outubro.

Cinema e TV

Contrariando expectativas, a Sony Pictures, responsável por produções audiovisuais, apresentou bons números. A empresa fechou o ano fiscal em alta de 5%. Os principais fatores foram exatamente o aumento de receita de bilheteria e produções para TV.

Resultados do setor de cinema e TV da empresa (Arte e dados: Divulgação/Sony)

Mesmo no momento atual, em que os cinemas estão completamente fechados em todo o mundo, o balanço não foi negativo. Apesar disso, ela confirmou que sentiu queda nos rendimentos vindos de publicidade veiculada em seus programas de TV. Entretanto, ela acredita que o impacto financeiro da COVID-19 ainda seja positivo. Os motivos são “as vendas digitais em um bom caminho e queda dos custos de marketing por conta do adiamento de lançamentos no cinema”.

No último trimestre do ano fiscal, o setor registrou aumento de 35 bilhões de ienes, totalizando 329 milhões de ienes em vendas.

Fonte: Sony

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.