Snapchat aumenta número de usuários, mas lucros caem no quarto trimestre de 2019

Por Felipe Ribeiro | 05 de Fevereiro de 2020 às 21h20
Snapchat
Tudo sobre

Snapchat

Saiba tudo sobre Snapchat

Ver mais

Mesmo após dois anos de sua abertura de capital, o Snapchat segue sem dar lucros substanciais. De acordo com seu relatório financeiro do quarto trimestre de 2019, apesar do aumento de 3,8% no número de usuários, a empresa perdeu US$ 241 milhões em receitas anuais, depois de registrar altas seguidas ano a ano. Com isso, o EPS (lucro por ações) despencou, atingindo o valor de US$ 0,03.

Apesar de chegar a 218 milhões de usuários ativos, o Snapchat teve um trimestre para esquecer. O que acabou piorando o já fraco desempenho da rede social, foi o pagamento de um acordo judicial de US$ 100 milhões, o que fez com que as previsões de perdas fossem ultrapassadas, chegando a US$ 49 milhões a mais do que já ocorrera em 2018. O processo que levou o Snap a ter que pagar todo este montante foi feito por alguns de seus acionistas, que alegaram que a empresa não os avisou sobre as reais interferências do Facebook em seus ganhos, já que o concorrente lançou os Stories no Instagram e isso, claro, fez com que o então aplicativo dominante tivesse uma debandada de usuários.

Destrinchando um trimestre complicado

Imagem: Snapchat

O Snapchat teve um trimestre que pode ser considerado misto em comparação com as estimativas, excedendo as previsões de EPS, mas ficando aquém nas receitas. O consenso da FactSet previu US$ 563 milhões em receita e uma perda de US$ 0,12 EPS. O consenso da Estimize chegou a US$ 568 milhões em receita e um ganho de EPS de US$ 0,02.

Imagem: Snapchat

As ações do Snapchat caíram mais de 10% nas negociações após o expediente depois do relatório, com as ações fechando a US$ 18,99. Apesar disso, a empresa indicou fortes previsões de receita para o primeiro trimestre desse ano, com expectativa de US$ 450 milhões em receitas e 225 milhões de usuários.

O diretor financeiro da empresa, Derek Anderson, diz que “o quarto trimestre marcou nosso primeiro trimestre de rentabilidade do EBITDA (Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) ajustado em US$ 42 milhões no trimestre, uma melhoria de US$ 93 milhões em relação ao ano anterior.”

Ainda assim, ele prevê um EBITDA ajustado no primeiro trimestre de US$ 90 milhões a US$ 70 milhões negativos, o que é considerado gerenciável para o Snap sem a necessidade de levantar mais dinheiro, já que a empresa ainda possui US$ 2,1 bilhões em dinheiro e valores mobiliários, mesmo com a queda de US$ 148 milhões neste quesito dentro do trimestre.

O crescimento do número de usuários do Snapchat teve boa retomada depois das mudanças realizadas no aplicativo para Android, que mirou especialmente países em desenvolvimento, como a Índia. Traduzindo em números, a empresa elevou sua receita média por usuário em 23%, de US$ 2,09 no quarto trimestre de 2018 para US$ 2,58, embora apenas de US$ 1,24 a US$ 1,35 na região do Resto do Mundo, onde o número crescente de usuários conta mais rapidamente. O Snap precisará descobrir como extrair mais dinheiro do mercado internacional para compensar os custos de transmissão de toneladas de vídeo para esses usuários.

Não fosse o pagamento deste processo milionário, o Snapchat teria se aproximado mais dos lucros, mas ainda há um longo caminho a percorrer, mas a concorrência pesada do Facebook fará com que a empresa continue pensando em mais alternativas para tornar seu produto mais atrativo.

"Ao longo de 2019, adicionamos 31 milhões de usuários ativos diários, em grande parte impulsionados por investimentos em nosso produto principal e melhorias em nosso aplicativo Android. Concluímos recentemente nosso processo de planejamento estratégico para 2020 e alinhamos nossas equipes e recursos em torno de nossas metas de apoiar amizades reais no Snapchat, expandir nosso serviço para uma comunidade global mais ampla, investir em nossas plataformas de realidade aumentada e conteúdo, e aumentar a receita enquanto alcançamos a rentabilidade para auto-financiar nossos investimentos no futuro”, disse Evan Spiegel, CEO do Snapchat.

E por falar em tornar atrativo...

Justamente no quarto trimestre, o Snapchat adicionou alguns recursos à plataforma: o Cameos, por exemplo, permite que os usuários enxerguem seu rosto em um ator com um GIF animado como se fosse um Deepfake leve; já o Bitmoji TV, que não exibe anúncios inicialmente, mas pode chamar a atenção para o Snapchat Discover, oferece desenhos animados de quatro minutos que estrelam seu avatar Bitmoji. Essas mudanças, segundo analistas, já mostram um aumento de engajamento no começo de 2020.

Para manter seus criadores de filtros de realidade aumentada, o Snapchat prometeu US$ 750.000 em investimentos em 2020. A empresa também expandiu o uso de anúncios do catálogo de produtos e agora permite que os anunciantes comprem anúncios ignoráveis ​​por mais tempo.

Mais alguns números:

  • 1,3 trilhão de Snaps foram criados em 2019
  • O usuário do Snapchat fica, em média, 30 minutos por dia no app
  • O Snapchat atinge 90% das pessoas de 13 a 24 anos nos EUA e mais de 75% das de 13 a 34 anos
  • O tempo diário total gasto pelos Snapchatters assistindo ao Discover aumentou em 35% no ano. Em usuários com mais de 25, o auimento foi de 60%
  • Mais de 50 shows no Snapchat atingiram uma audiência mensal de 10 milhões de espectadores ou mais
  • 75% dos usuários se envolvem com realidade aumentada por dia
  • 20% dos instantâneos enviados com uma lente AR foram feitos com lentes desenvolvidas pela comunidade
  • 5 vezes mais usuários abrem o Lens Explorer agora em comparação com um ano atrás, e 10% dos usuários abrem todos os dias

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.