Nubank registra 1º lucro de sua história às vésperas da abertura de ações em NY

Nubank registra 1º lucro de sua história às vésperas da abertura de ações em NY

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 13 de Outubro de 2021 às 20h40
Imagem: Divulgação/Nubank

Quase 8,5 anos depois de ser fundado, em maio de 2013, o Nubank teve o primeiro lucro de sua história: o primeiro semestre de 2021 teve resultado de R$ 76,294 milhões em comparação com os R$ 95 milhões na primeira metade de 2020. Segundo a empresa, o rendimento será investido em produtos e serviços inovadores para os clientes em vez de ser distribuído para os acionistas.

A instituição está prestes a fazer sua oferta inicial pública (IPO) de ações na Bolsa de Valores de Nova York e esses resultados devem fazer diferença na apresentação da companhia a potenciais investidores. Em junho a empresa ultrapassou os 41 milhões de clientes no Brasil. Isso representa 25% a mais em relação ao semestre passado e, em média, mais de 40 mil novos clientes por dia.

Imagem: Divulgação/Nubank

A carteira de crédito da instituição chegou a R$ 22,971 bilhões e o resultado bruto da intermediação financeira foi de R$ 502,645 milhões. Já as receitas de tarifas e serviços bancários atingiram R$ 1,464 bilhão e as despesas administrativas e de pessoal somaram R$ 1,492 bilhão.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Os números se referem apenas a operações no Brasil, concentradas na Nu Pagamentos e em suas subsidiárias. Ou seja, não incluem as operações do controlador indireto final do Nubank, a Nu Holdings, nem as transações das subsidiárias fora do Brasil, como as no México e na Colômbia.

Guilherme Lago, vice-presidente financeiro do Nubank, diz em post no blog da instituição que o fato de o resultado de intermediação financeira ter crescido em um ritmo superior ao das receitas significa que a margem segue em expansão. “Ela passou de 45% para 47% do primeiro semestre de 2020 para o primeiro semestre de 2021."

Já o volume de pagamentos em seus cartões foi de R$ 92 bilhões no primeiro semestre de 2021 — 105% a mais que no mesmo período de 2020. "O primeiro semestre de 2021 foi um reforço de que seguimos no caminho certo ao colocar nossos clientes no centro de tudo o que fazemos. Crescemos com foco nos clientes, desenvolvemos novos produtos e serviços e chegamos a ainda mais pessoas."

Fonte: Valor

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.