TikTok é parcialmente bloqueado na Itália após morte de criança de 10 anos

Por Douglas Ciriaco | 25 de Janeiro de 2021 às 11h00
Solen Feyissa/Unsplash

A morte de uma criança de 10 anos de idade levou a Autoridade de Proteção de Dados da Itália a bloquear parcialmente o TikTok no país europeu. A menina faleceu após participar de um desafio de “apagão”, no qual foi sufocada, e estava na rede social mesmo que a idade mínima exigida para se cadastrar seja 13 anos.

De acordo com as autoridades italianas, a criança falsificou a informação de idade ao se cadastrar na rede, algo que não foi verificado pela plataforma. Além disso, o TikTok foi acusado de burlar a exigência da legislação italiana de que menores de 14 anos tenham perfis na internet apenas com o consentimento expresso de pais ou responsáveis.

Além da questão envolvendo a morte da criança, a agência reguladora italiana acusa o TikTok de não informar de maneira clara sobre os riscos apresentados em vídeos veículados em sua plataforma e também de não definir como padrão a divulgação privada dos conteúdos publicados — por padrão, todo conteúdo divulgado no TikTok tem alcance público, mas essa informação pode ser manualmente alterada pelo responsável pela publicação.

Por fim, o TikTok é acusado de ser pouco transparente em relação à gestão de dados dos usuários, não deixando claro por quanto tempo mantém em seus servidores as informações retidas dos participantes.

TikTok se defende

Em reposta às autoridades italianas, a rede social chinesa afirmou que a segurança de seus usuários é “prioridade máxima” e não permite conteúdos que “encorajem, promovam ou glorifiquem” comportamentos capazes de colocar pessoas em risco.

O bloqueio parcial do TikTok na Itália dura ao menos até 15 de fevereiro, até quando a empresa deve apresentar uma solução para os pontos levantados pela autoridade italiana.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.