Instagram finalmente explica como seu algoritmo funciona

Por Natalie Rosa | 05 de Junho de 2018 às 20h15
photo_camera Design Boom
Tudo sobre

Instagram

O Instagram vem causando muitos desentendimentos entre os usuários e algoritmos, pois há algum tempo deixou de seguir a ordem cronológica na exibição das fotos no feed. Segundo alguns usuários, principalmente aqueles que dependem da plataforma como forma de trabalho, como marcas ou os conhecidos como "influencers", as publicações não são mais entregues a todos que os seguem.

A mudança tão odiada do Instagram, no entanto, trouxe vantagens para a empresa, que agora diz que se passa mais tempo navegando pelo aplicativo. Como consequência, então, cerca de 90% das postagens de pessoas seguidas são entregues a praticamente todos os usuários.

O motivo desta mudança nunca havia sido divulgada explicitamente pela companhia, até dias atrás, quando a rede social convidou um grupo de repórteres em seu novo escritório em São Francisco, na Califórnia, e explicou como seus algoritmos funcionam.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Qual o critério para a exibição no feed?

Segundo o Instagram, a plataforma depende do aprendizado de máquina para decidir o que será exibido ou não. A tecnologia, então, se baseia no comportamento passado do usuário para criar um feed único para cada pessoa. É por esse motivo que, por exemplo, caso duas contas sigam exatamente os mesmos usuários, o feed nunca será igual.

São três fatores de extrema relevância que vão determinar o que vai aparecer no seu feed: interesse, caráter recente e relacionamento:

  • Em relação ao interesse, o Instagram vai analisar o seu comportamento; ou seja, quais fotos você curtiu e interagiu para determinar o que vai ser mais importante e que precisa ser mostrado no topo. Conforme a suposta relevância para cada usuário, as postagens vão sendo exibidas na sequência.
  • No caráter recente, a plataforma prioriza as publicações com datas relevantes e não as que tenham mais de uma semana, por exemplo.
  • Na questão do relacionamento, o Instagram vai considerar o quão próxima a pessoa é de você, priorizando suas postagens. Estarão sempre no topo, por exemplo, fotos de pessoas que você sempre comenta nas fotos, publicações em que são marcados juntos, entre outras interações.

A rede social ainda destacou três fatores adicionais que são capazes de influenciar o ranking: a frequência em que o usuário visita o Instagram; a quantidade de contas seguidas, sendo então preciso fazer "escolhas" de um grande catálogo de usuários; e o tempo em que as pessoas passam dentro da plataforma.

Curiosidades

Respondendo perguntas dos repórteres, o Instagram ainda revelou outras curiosidades sobre como o seu feed funciona. Segundo a rede social, a aplicação de uma ordem cronológica reversa não está nos planos, pois não á a intenção adicionar mais complexidade à plataforma, mas a empresa afirma que está sempre analisando as sugestões dos usuários.

A equipe responsável conta também que nenhuma postagem é ocultada, e que é possível ver todas as publicações de quem o usuário está seguindo, caso ele continue descendo a página.

Em relação ao tipo de conteúdo, cada feed é baseado com o que o usuário é mais engajado; ou seja, se a pessoa nunca assiste aos vídeos, eles não aparecerão com tanta frequência.

Usuários que aproveitam bastante das ferramentas Stories e Lives não são mais beneficiados que outros, segundo a empresa, que também não "pune" usuários que postam demais deixando suas publicações para o fim, e nem quem faz o uso excessivo de hashtags.

A distribuição do feed também não depende se um perfil é comercial ou de pessoa física, segundo a equipe da rede social.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.