Em meio a polêmica, Facebook adia anúncio de alto-falante inteligente

Por Felipe Demartini | 28 de Março de 2018 às 12h48
photo_camera Reprodução
Tudo sobre

Facebook

Ainda enfrentando as consequências de um novo escândalo relacionado ao mal uso de dados pessoais de seus usuários, o Facebook teria adiado o anúncio de seu alto-falante inteligente. O produto seria apresentado em maio durante a conferência F8, voltada para desenvolvedores, mas teve sua demonstração inicial suspensa de forma indefinida.

É fácil entender o porquê: dispositivos dessa categoria dependem fortemente da coleta de dados, seja para entender o que o usuário está pedindo ou realizar as tarefas solicitadas por ele. Mostrar um produto desse tipo em meio a um verdadeiro escândalo relacionado, justamente, ao armazenamento e utilização de informações pessoais de maneira indevida não é a melhor das ideias.

Apesar do adiamento do anúncio, o Facebook teria mantido a previsão de lançamento do equipamento ainda para este ano. O alto-falante inteligente seria uma das principais apostas da companhia para ir além da própria rede social, marcando um grande passo no campo dos equipamentos domésticos e criando competição com outros nomes que já atuam nesse segmento, como Amazon e Google.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Agora, porém, o Facebook estaria usando o tempo obtido pelo adiamento para melhorar a mensagem e incrementar o anúncio diante da polêmica, bem como para ajustar o balanço entre usabilidade e a necessidade de coleta de dados. A ideia de perder a janela do F8 não teria soado bem entre a diretoria da companhia, mas foi encarada como uma atitude necessária para não piorar a situação da rede social, cuja imagem está bastante abalada, perante o público.

Entenda o caso

O Facebook se encontra no centro de uma polêmica relacionada ao uso indevido das informações de 50 milhões de usuários, principalmente nos EUA e Europa, em campanhas políticas. A eleição de Donald Trump e a saída do Reino Unido da União Europeia seriam os focos de atenção da publicidade gerada pela Cambridge Analytica, companhia de marketing que usou as informações para perfilhamento e marketing direcionado.

Não ajudaria, também, o conflito entre a mensagem passada ao público e aos desenvolvedores durante a F8. Durante a conferência, que começa em 1º de maio, a rede social deve explicar as novas regras relacionadas à coleta de dados para os criadores de aplicativos e as sanções para aqueles que fizerem uso indevido desse material. Mais uma vez, é uma discrepância que não cairia nada bem com o anúncio de um produto que requer, justamente, uma grande quantidade de informação.

O adiamento, ainda, ecoa a preocupações que já teriam sido levantadas pelos usuários que tiveram acesso antecipado ao produto, em testes focais. Eles teriam expressado preocupação quanto à presença do Facebook em suas casas, a partir de um dispositivo capaz de escutar o que está acontecendo e tomar atitudes quando necessário.

As mudanças não foram confirmadas oficialmente, assim como a existência de um produto em si. Entretanto, os rumores já dão como certa a chegada de um alto-falante inteligente pelas mãos do Facebook ainda neste ano e, pelo jeito, essa perspectiva realmente vai se confirmar. Pelo menos, segundo as fontes ligadas à companhia, já que ela não falou sobre o assunto.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.